BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

26 de fev de 2010

LÁZARO DEPOIS DE RESSUSCITADO

29 de Março - segunda - Jesus foi a Betânia, onde vivia Lázaro, que ele ressuscitara.

João 12, 1-11

Este evangelho mostra Lázaro depois da ressurreição, convivendo normalmente com seus familiares. Como seria maravilhoso a gente ter uma fé grande e aliviar o sofrimento dos nossos irmãos curando-os, seguindo as palavras de Jesus: “ Se tiveres fé podereis fazer tudo o que eu faço”. Não nego que já tive algumas experiências impondo as mãos e rezando por algumas pessoas doentes.

Mas sabem por que às vezes é complicado a gente realizar um milagre?

Primeiro: A nossa fé não é grande o suficiente. Na hora em que decidimos impor as mãos e rezar pedindo a cura de uma pessoa, não obstante a nossa fé, lá no fundo mesmo a gente vacila e pensa: será que eu mereço mesmo fazer isto? O que esta pessoa pode estar pensando?

Segundo: Se muitos cristãos saírem por aí realizando curas, com certeza serão processados pelos laboratórios e pela comunidade médica, pois isto é medicina ilegal e concorrência desleal;

Terceiro: Se muitos cristãos do mundo inteiro impedir a morte de muitas pessoas e ressuscitar outras, ocorrerá um verdadeiro caos na população mundial. Não haverá comida para tanta gente! Precisamos morrer para dar o lugar para outros. E o cristão não deve ter medo da morte, pois embora sejamos índigos, devemos confiar na misericórdia divina, pois seremos salvos pela graça de Deus. Quem tem medo da morte é por que não tem a certeza de para onde vai.

Ah! Então por que Jesus ressuscitou Lázaro e outras pessoas?

Jesus precisava provar que Ele era Deus. Note que antes de ressuscitar Lázaro, Ele rezou dizendo mais ou menos assim: “Pai para que todos acreditem que tu me enviastes... ... Em seguida Ele gritou: “Lázaro vem para fora...”

Mas, caríssimos irmãos: sempre que for preciso e possível, devemos ajudar nossos irmãos que sofrem! Jesus nos deu o poder de cura. Não para a nossa glória, nem para que sejamos fanáticos, mas para que acreditem nEle e para aliviar o sofrimento daqueles que padecem.

Sal

Agir com misericórdia.

01=de Março - segunda

(Lucas 6, 36-38)

No evangelho de hoje, Jesus nos fala de como deve ser o modo de agir do cristão, quais devem ser nossas atitudes com nossos irmãos. Assim como Deus é misericordioso conosco, também devemos praticar e ser misericordiosos, e solidários com os outros. A prática da misericórdia nos aproxima do Reino de Deus, e ao praticá-la estamos praticando o amor, Deus é amor, o amor que nos salva. Como disse Jesus: “Felizes os misericordiosos, pois alcançarão misericórdia” (Mt 5,7). A misericórdia deverá ser praticada pelo cristão diariamente, de coração e com humildade.

Deus não nos condenará por não sermos misericordiosos, porque Ele misericórdia de nós. Mas com certeza seria agradável ao Pai, se tentássemos nos aproximar dos sofrem, dos lutam por seus direitos para ter uma vida mais digna, de tal forma que pudéssemos sentir o sofrimento do outro. Assim já estaremos praticando a misericórdia. Deus é misericordioso com todos, não somente com os bons, com os que O amam, e nós cristãos devemos praticar o amor misericordioso de Deus, sem esperar retorno, ganharemos nossa recompensa quando nos encontrarmos com o Pai. Vale a pena tomarmos a iniciativa de perdoar, consolar, ter paciência, orar pelos outros, ouvir, acolher. Tudo o que fizermos aos nossos irmãos necessitados e ao Pai que faremos.

Podemos ser misericordiosos também quando não julgamos, não condenamos, quando perdoamos, quando doamos e partilhamos. Sejamos humildes, não temos o direito de julgar ou condenar, isso cabe ao Pai. Como disse Jesus: “Aquilo que vocês desejam que os outros façam a vocês, vocês devem fazer a eles” ( Mt 7,12). Não julgar, não condenar, perdoar e doar, exige realmente que tenhamos muita ternura, humildade, e evitará que cometamos muitas injustiças, “pois a mesma medida que com medirdes os outros, vós também sereis medidos” (Lc 6, 38)”.

Oração:

Espírito de Misericórdia, reveste todas as minhas ações com a misericórdia, característica do Pai, levando-me a ser, para o meu próximo, a revelação da bondade divina.”

Um abraço a todos.

Mª Elian

25 de fev de 2010

Pelo amor divino busquemos ser semelhantes ao Pai

27=de fevereiro – sábado

(Mateus 5, 43-48)

.

“Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem, para que vos torneis filhos do vosso Pai que está nos céus (…)” "Portanto, sede vós perfeitos como o vosso Pai celeste é perfeito.” Além de nos pedir para amar nossos inimigos, Jesus nos pede para que rezemos pelos que nos perseguem. Parece algo impossível, principalmente,quando observamos algumas famílias onde os pais, mães, filhos e irmãos se tratam violentamente, numa convivência difícil. E acontecem muitos casos de assassinato dentro da família. Se isso acontece com as famílias, que naturalmente deveriam se amar, como fazer para amar o meu inimigo? Quem é meu inimigo? Aquela pessoa que se sente bem, sente prazer ao me prejudicar. Aquela pessoa que é capaz de despertar em mim os sentimentos ruins como a mágoa, angústia, o desprezo, de ira...

Somos humanos, imperfeitos e pecadores. Para alcançarmos a perfeição que Jesus nos pede, o amor deve prevalecer. Deus não concorda com nossos erros e pecados, mas ele nos ama, e está sempre pronto para nos perdoar. É essa perfeição que Jesus quer que alcancemos, devemos e podemos agir como o Pai, e ser perfeitos como ele. Alcançaremos a perfeição amando nosso inimigo, orando por aqueles não desejam nosso bem, sendo gentis, pacientes, não ser grosseiro, indiferente, frio, não deixando que pessoas de nossa convivência influenciem no nosso modo de agir, às vezes exigindo uma reação contra a quem nos prejudicou. Não é assim que deve agir um cristão. Jesus disse:... “Ele faz nascer o sol sobre os maus e bons e faz cair a chuva sobre os justos e injustos (...) se amais os somente aqueles que vos amam, que recompensa tereis?” Devemos então amar sem distinção, para nos tornamos filhos do Pai do céu (v. 45).

Na cruz, Jesus pede ao Pai para que perdoe os seus perseguidores, os seus carrascos. Jesus perdoou aqueles que tiraram sua vida. Seremos perfeitos quando conseguirmos perdoar aqueles que tiram vidas, aqueles comentem violências terríveis contra inocentes, indefesos... Podemos começar rezando por eles. Pedir ao Espírito Santo que se faça presente em nossos corações, para que sejamos capazes de amar com o amor divino. Que sejamos capazes de fazer o bem a quem nos fez mal, de amar quem nos odeia, e perdoar aqueles que praticam o mal. Neste evangelho, Jesus nos ensina que pelo amor, pelo perdão, pela misericórdia, podemos viver em comunhão e fraternidade, contribuindo assim para um mundo melhor. “A cruz é, para os cristãos, um sinal evidente de que, de fato, é possível amar os próprios inimigos” (p. 61 L&P)

Oração:

Espírito de perfeição. Dispõe meu coração a imitar o exemplo de Jesus que, na cruz, nos deu a maior prova de amor aos inimigos.

Um abraço a todos.

Elian

Deus criou o homem para viver em harmonia com o próximo.

26=de Fevereiro - sexta

(Mateus 5, 20-26)

Hoje nos são apresentadas algumas advertências de Jesus, que podemos ver no início do Sermão da Montanha. Jesus diz aos seus discípulos que a justiça deles deverá ser maior que a justiça dos fariseus e dos mestres da lei. Os fariseus por observarem os preceitos de purificação religiosa se consideravam justos. Por outro lado, oprimiam, humilhavam e excluíam o povo, acumulavam riquezas e eram sedentos pelo poder. E Jesus nos alerta para essa falsa justiça, que não promove a vida no amor e na fraternidade. Não importava para os fariseus o maior mandamento da Lei, que era o amor ao próximo. Jesus chama nossa atenção para não cometermos faltas graves como matar, ter maus pensamentos com relação aos outros, cometer o adultério, roubar... Quando Deus criou o homem, o seu desejo era vê-lo viver em harmonia, respeitando ao próximo, e a vida.

Jesus faz uma referência ao mandamento da Lei de Moisés: “não matarás”, que naquele tempo, só era aplicado a quem pertencia ao povo Hebreu, quem não pertencia ao povo eleito, quem era inimigo, poderia morrer em nome de Deus. Com essas advertências, Jesus quer abrir nossos olhos, tocar nossos corações, para que valorizemos mais a vida em comunhão, o amor fraterno. O evangelho nos esclarece e nos alerta também, quanto aos sentimentos ruins, que muitas vezes nos dominam, em nossos relacionamentos com os irmãos, com amigos, marido, mulher e filhos. Sentimentos como o ódio, a ira, a inveja, o desprezo, a discriminação. De nada adianta nossa oferta a Deus, se não estivermos reconciliados com nossos irmãos. A reconciliação é a condição para fazermos parte do Reino do Céu, o Reino de Justiça que tanto queremos e esperamos.

Na nossa realidade hoje, na nossa sociedade, não existe o respeito pela vida do outro, vivemos numa economia que visa o lucro o poder, onde impera a divisão, o ódio, ofensas, injustiças, a falta de solidariedade e a desvalorização da vida. O que Jesus quer de mim hoje? O que mais me tocou o evangelho de hoje? Será que estou em comunhão com meu irmão? Porque é tão difícil perdoar? Meu orgulho não permite? Será que eu também não desejo ser perdoada? Jesus quer que amemos o próximo, que não nos deixemos contaminar por tudo aquilo que possa nos separar um do outro. Que vivamos verdadeiramente o perdão, a reconciliação com Deus e com os irmãos, ter cuidado com nossos pensamentos, palavras e atitudes, libertando nosso coração de todos os sentimentos que nos levam a discórdia e a desunião.

Oração:

Ó Deus criador, do qual tudo nos vem, nós te louvamos pela beleza e perfeição de tudo o que existe como dádiva gratuita para a vida, sem privilégios nem excluídos.

Um abraço a todos.