BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

30 de abr de 2010

Quem me viu, viu o Pai.

O1º DE MAIO.

João 14,7-14

CADA UM DE NÓS É UMA PARTE DO PROJETO DE DEUS PARA A HUMANIDADE.

Conhecer a Jesus Cristo é conhecer também o Pai. Jesus Cristo veio até nós em missão do Pai, falando as coisas do Pai, realizando as obras que o Pai quer realizar em nós. Há uma unidade perfeita entre Deus Pai e Deus Filho gerando o Espírito Santo que é o Amor entre o Pai e o Filho.

Senhor mostra-nos o Pai, e isso nos basta! Esta foi a preocupação de Filipe no EVANGELHO de hoje e pode ser a de muitos diante de uma situação sem solução humanamente falando.
Jesus, no quarto evangelho, fala frequentemente da sua relação com o Pai, da sua união com Ele, pelo fato de ter sido enviado por Ele. Ontem como hoje, os discípulos, agora representados por Filipe, queriam algo mais: uma visão direta do Pai.

E então respondendo Jesus Se lhes revela: Eu estou no Pai e o Pai está em mim! Sua essência com o Pai é a mesma. Ele é o eterno Filho de Deus. Nele, por ele e para ele, foram criadas todas as coisas.

No entanto caros irmãos e irmãs os discípulos não souberam reconhecer na presença visível do seu Mestre as palavras e as obras do Pai porque, para ver o Pai no Filho, é preciso acreditar na união recíproca que existe entre ambos. Só pela fé se reconhece a mútua imanência entre o Jesus e o Pai. Por isso, a única coisa que havemos de pedir é a fé, esperando confiadamente esse dom. Jesus ao apelar para a fé, apóia os seus ensinamentos em duas razões: a sua autoridade pessoal, tantas vezes experimentada pelos discípulos, e o testemunho das suas obras.

A obra de Jesus, inaugurada pela sua missão de revelador, é apenas um começo. Os discípulos continuarão a sua missão de salvação, farão obras iguais e mesmo superiores às suas. Jesus quer mesmo dar coragem, aos seus e a todos os que acreditam nele para que se tornem participantes convictos e decididos na sua própria missão.

Sabemos que quanto mais temos intimidade com uma pessoa, mas a conhecemos. É isso meus irmãos e irmãs, precisamos ter intimidade com Jesus para conhecê-lo. E para ter intimidade com Jesus é preciso conhecer a Sua Palavra, é dialogar com Ele na oração pessoal, é recebê-Lo na Eucaristia com o coração contrito e assim, também, encher-se do Amor Misericordioso de Deus para realizar as obras que Ele destinou a cada um de nós.

O próprio Jesus nos assegura: “quem acredita em mim fará as obras que eu faço e fará ainda maiores do que essas.” A nossa fé em Jesus, portanto, é o que nos move para agirmos conforme os planos do Pai. Cada um de nós é uma parte do projeto de Deus para a humanidade.

Acreditar em Jesus, na Sua Palavra, é o primeiro passo para vermos o Pai. Quando confiamos em Jesus nós sabemos que tudo o quanto pedirmos ao Pai em Seu Nome, realizar-se-á, pois, Jesus é o Pai, Jesus é o Amor do Pai, Jesus é a Misericórdia do Pai mostrada a nós pela sua vida terrena, pela sua entrega na Cruz para a nossa salvação.

Jesus falou muito do Pai. Filipe entusiasmou-se e pediu a Jesus que lhe mostrasse o Pai. Mas o Senhor respondeu-lhe: Quem me vê, vê o Pai. Filipe queria ver o Pai, mas não conseguiu vê-lo em Jesus.

Ao contemplar o Mestre ficou pela realidade externa, não conseguindo atingir o interior, a sua realidade íntima, com o olhar penetrante da fé. O verbo «ver», para João, indica duas ordens de realidades: a do sinal visível e o da glória do Verbo.

Eu estou no Pai e o Pai está em mim. Jesus é a revelação de amor, de um amor generoso que quer espalhar-se sem limites, que não tem ciúmes: quem crê em mim também fará as obras que Eu realizo; e fará obras maiores do que estas.

Pai, que eu saiba reconhecer-te na pessoa de Jesus, expressão consumada de teu amor misericordioso por todos os que desejam estar perto de ti.

Amém

Abraço carinhoso

Maria Regina

ESCOLHA A PAZ.

NÃO SEJA UM VIOLENTO A MAIS.

Evangelho (Mateus 5,38-42)


Olho por olho, dente por dente”, é a enxurrada de vinganças que vemos nos filmes e nas novelas de T.V. E olhe lá, se a gente não torce para que seja executado o bandido que foi pego após ter fugido. Com a desculpa de que é só um filmezinho e que estamos nos divertindo, na verdade nós entramos na tela seja grande ou pequena, e vivemos aquela estória de tiros, facadas, balas e sangue. Mentalmente estamos lá no meio dos personagens, e o pior é que às vezes ficamos do lado daquele que está errado. Podemos até torcer para que ninguém pegue aquela mala cheia de dinheiro daquele que acabou de roubar o banco. Estamos falando aqui de um bom filme, com exceção da mensagem criminosa, é claro. Por que os últimos 16 filmes lançados são umas porcarias em se tratando de obra de arte. Porém, possuem o seu lado positivo. Esses filmes não possuem: violência nem pornografia.

Espera-se que a sétima arte encontre um meio de tornar os novos filmes interessantes, e que continuem sem pornografia e violência.

Quando Jesus fala a respeito da túnica tirada, podemos lembrar aqui de muitos irmãos que morreram por terem reagido em caso de assalto. Outro dia, uma mulher levou um tiro e morreu, por que tentou tirar o cinto, de segurança sem avisar ao bandido que assaltava o carro com o marido daquela jovem ao volante. O ladrão pensou que a mulher ia pegar uma arma, e atirou primeiro.
No momento em que escrevo esta reflexão, estou sendo lesado por um empreiteiro de obras que me levou um aparelho de som, e mais uma importância em dinheiro que ele me pediu adiantado alegando estar passando necessidades. Descobri que: ele não estava necessitado, que não era empreiteiro, e simplesmente sumiu com o meu dinheiro.
“Dá a quem te pede e não te desvies daquele que te quer pedir emprestado.”
É característico na nossa natureza humana, fugir, disfarçadamente daqueles que podem precisar de nós. Um irmão falido, um velhinho com dificuldades de se movimentar, etc. É triste saber que muitos crimes já foram cometidos por causa de dívidas não pagas. Infelizmente, geralmente aqueles que gostam de pedir emprestado, não são honestos o suficiente para devolver o que emprestou. O comerciante experiente sabe que todo bom comprador, é mau pagador. Ao passo, que aquele que reluta, ou pensa muito antes de comprar, é um bom pagador.

Meu amigo, minha amiga: Se você foi “levado no bico” por algum espertinho que lhe deu um “calote”, ou um prejuízo, entregue para Deus. Reze por ele em vez e pensar em algum tipo de violência para rever o seu dinheiro, ou os seus pertences.

Porque realmente não vale a pena se arriscar às vezes, com aqueles que não têm nada mais a perder.

===============================================================

DEUS PAI, TODO PODEROSO CRIADOR DO CÉU DA TERRA, EM NOME DE JESUS VOSSO FILHO E SENHOR NOSSO NÓS TE PEDIMOS QUE NOS LIVRE DE TODOS OS MALES, DE TODOS OS PERIGOS COMO ACIDENTES, ROUBOS, SEQUESTROS, INCÊNDIOS, BRIGAS, ESCÂNDALOS, DEUS PAI, EU VOS SUPLICO EM NOME DE JESUS (faça seu pedido pessoal) AMÉM.

Sal

29 de abr de 2010

ORAÇÃO E SUA IMPORTÂNCIA


Aa leituras De hoje convidam-nos a refletir o tema da oração. Ao colocar diante dos nossos olhos os exemplos de Abraão e de Jesus, a Palavra de Deus mostra-nos a importância da oração e ensina-nos a atitude que os crentes devem assumir no seu diálogo com Deus.


O Evangelho senta-nos no banco da “escola de oração” de Jesus. Ensina que a oração do crente deve ser um diálogo confiante de uma criança com o seu “papá”. Com Jesus, o crente é convidado a descobrir em Deus “o Pai” e a dialogar frequentemente com Ele acerca desse mundo novo que o Pai/Deus quer oferecer aos homens.
A oração essa música de fundo!

Em torno de 57,3% dos espanhóis não rezam ou o fazem ocasionalmente. Em torno de 74,1% dos espanhóis declaram-se católico. Estes são dados tomados do "Retrato social dos espanhóis" da fundaão BBVA, realizado recentemente. No Brasil 73,6 % (dados do IBGE no ano de 2000) declaram-se católicos. Na Espanha as instituições menos valorizadas pelos espanhóis são: a Igreja e as multinacionais, segundo a mesma pesquisa. Em pesquisa realizada Datafolha mostrou que as instituições com maior credibilidade no Brasil são: a Igreja Católica e a Impressa.

Uma vez mais me sinto interpelado por estes dados estatísticos. Sei que podem ser interpretados de formas muito diferentes; e também obtidos de formas diferentes. Dizem-me alguns colegas que em outras partes as coisas são diferentes.

Em todo caso, pensemos em nós mesmos. Falamos muito de oração, exigimos-nos mais oração. Mas, quantos se aproximam de nossas igrejas nos dizendo como diziam a Jesus "ensina-nos a orar!". Será que nossas rezas não os comovem, não os atraem, não parecem interessantes? Nossas liturgias, às vezes tão bem retransmitidas, convidam a orar? Cria nas pessoas esse desejo de serem ensinados na arte de orar? Que é orar?

Desde nossa precariedade


Somos enormemente necessitados e precários. Quantas coisas gostaríamos que fossem diferentes, e não o são! Envolve-nos a limitação, a impossibilidade. A imperfeição desta criação acossa-nos por todos os lados: sentimos a impressão de que as coisas não vão bem. Como são difíceis as relações entre os seres humanos (no trabalho, nas comunidades, na família, na política, nas comunidades eclesiais...).

Uma cidade é um espaço no qual o sofrimento circula em todas as direções. Não somos maus por pura intencionalidade maligna. O somos para sobreviver, para impor nossa justiça quando a outra não funciona, para reivindicar nossos direitos quando os outros não os defendem, para nos ressarcir daquilo que tanto nos faz sofrer. Por trás de todo pecado há uma história precedente, sem redenção. O mal vai sendo pouco a pouco concebido, e ao final explode.

Que venha teu Reino!

Jesus se deu conta desta situação em que nos encontramos. Por isso, nos ensinou a clamar ao Abbá, com todo nosso ser: Venha teu Reino! Não é o reinado de Deus aquele que dia a dia experimentamos; aqui reinam outros senhores. Queremos que seja Deus o único Senhor.

A terra deveria ser a casa "dos filhos e filhas de Deus", o lar da fraternidade e solidariedade. No entanto, estamos dispersos e desunidos. A dor surge por todos os lados. Há tantos seres humanos feridos!

O clamor a Deus para que o mal não nos fira e não se apodere de nós, deveria ser permanente. Jesus pede que nos dirijamos ao nosso Deus como filhos e como amigos. A um filho não se nega nada; tão pouco a um amigo, ainda que seja inoportuno. Tão pouco Deus vai negar a nós, quando é o melhor Pai-Mãe, o melhor e mais fiel amigo.

Devemos ter a consciência de viver na Aliança

O fundamento da melhor oração é a consciência de filiação e amizade. A oração cristã é exercício de aliança amorosa: aliança filial, aliança de amizade, aliança mística.

Nosso Deus não quer que sejamos objetos de seus dons. Nosso Deus deseja nossos desejos. Dignifica nossa condição de pessoas não nos obrigando, mais ativando nossos recursos e poderes.

Deus precisa de nosso "fiat" para seguir criando. Atua desde a relação conosco. Nós podemos obter o melhor de Deus. Assim ocorre sempre numa autêntica aliança de amor, de amizade!

Por isso, é tão admirável a relação entre Abraão e Deus, entre Deus e seus amigos e seus filhos.

Orar é ativar constantemente em nós a relação de aliança com nosso Deus. Quem ora constantemente expressa que está conectado com Aquele que transmite. Deus transmite através de sua Palavra: do livro da Criação e da História, do Livro de sua Revelação (a Bíblia sagrada). Deus nos interpela constantemente quando somos sensíveis à sua presença. O silêncio de Deus é Palavra de Deus em todo momento para quem sabe pôr-se em sintonia. Quem está conectado faz que em sua vida esteja sempre essa "música de fundo", esse clima envolvente, esse vento suave que lhe permite viver confiando e sempre conectado.

Se um pai não falha a seus filhos se um amigo não falha a seu amigo, por inoportuno que seja, falhar-nos-á o Deus e Pai que conosco estabeleceu uma Aliança para sempre?

A oração é a respiração do mundo. Orar permanentemente é apoio, é a corda de segurança, que nos livra dos perigos, ou nos faz os abordar de maneira que os superemos.

Não estamos sozinhos. Alguém está aí disposto sempre a ser nosso Aliado fiel, a nos pedir colaboração para que este mundo e tudo o que o constitui, seja diferente. A maior desgraça para uma comunidade humana é que "se divorcie" de seu Deus, que rompa sua Aliança com Deus. Isto se expressa quando já não fala com seu Deus, quando já não tem súplicas, nem nada pelo que interceder. Então essa comunidade humana fica no vai-e-vem de sua solidão e impotência.

Uma Igreja em Aliança com Deus tem confiança, tem sentido do humor, sabe perder batalhas para ganhar a guerra, é compassiva, tem um olhar amplo, confia na ação íntima do Espírito Santo no coração de todos, sabe que Deus tem caminhos que nós não temos. Uma Igreja em Aliança sabe que sua oração é permanente, constante. A casa está iluminada pela Presença em todas as horas. Não é uma casa em escuridão. Quando assim é, que busquem a luz, nela encontrarão a Presença de Deus.

Pe. José Cristo Rey Garcia Paredes

Na casa de meu Pai, há muitas moradas.

João 14,1-6 (30.04.10)

NÃO SE PERTURBE O VOSSO CORAÇÃO. TENDES FÉ EM DEUS, TENDE FÉ EM MIM TAMBÉM.
Meus irmãos, minhas irmãs ,Diante de tantas dificuldades pelo que passamos: situação de traições, abandono, desconfiança, injustiças, calúnias, fofocas, doenças, desemprego, complicada situação financeira. Assim como ontem ante a sua partida para o Céu, Jesus confortou os seus discípulos para que não se preocupassem, assim também hoje e neste evangelho acontece. Dirige-nos palavras de conforto. Ele mostra-nos que não nos deixa abandonados.
O nosso Deus é um Deus presente. É preciso vivermos a certeza de que Ele está no meio de nós dando-nos forças e coragem para que cada dia avancemos seguindo rumo à meta. Sabemos que o caminho é duro de mais. E Muitas vezes parece infindo. E o melhor e sentar e desistir. Todavia, queridos irmãos o mérito, a vitória, o segredo ou seja o trunfo de tudo isto está saber que enquanto caminhamos ouçamos e sintamos ecoar dentro de nós as santas palavras de Jesus: Não se perturbe o vosso coração. Creiam em Deus e creiam também em mim.
Com Jesus e por Jesus nós somos mais do que vencedores. Ele é a única solução da nossa vida. Ele é o caminho que nos conduz à casa do seu e nosso Pai. Quero relembrar a figura da porta. Jesus é a porta de entrada para a casa do Pai.
Se com fé, confiança e perseverança clamares por Ele. Virá erguê-lo ainda que estejas no fundo do poço. Com e por Jesus e pela força da oração tudo pode ser mudado.
Isto não são palavras vãs, ou sofismas. Quem nos garante é ele mesmo: quando eu for e preparar um lugar para vocês, voltarei e os levarei comigo para que onde eu estiver vocês estejam também.
Na dúvida de Tomé, Jesus já respondeu a minha e a sua dúvida. Portanto, creia, acredite, professe a sua fé em Jesus que é o caminho, a verdade e a vida que nos conduz até Deus nosso Pai.
Meu Deus, eu creio, adoro, espero,amo-vos! Peço-te perdão pelos que não crêem, não vos adoram, não esperam em vós e nem vos amam!
Amém
Abraço carinhoso .

Maria Regina