BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

6 de abr de 2011

Jesus fazia a vontade do Pai - Nancy

6 de Abril de 2011: 4ª feira

Evangelho - Jo 5,17-30

"PORQUE NÃO PROCURO FAZER A MINHA VONTADE, MAS A VONTADE DAQUELE QUE ME ENVIOU" – Nancy

 

Jesus há muito estava sendo incriminado e perseguido pelos judeus e pelas autoridades sacerdotais em virtude de sua pedagogia libertadora de trabalho missionário junto aos seus discípulos, e em defesa dos pobres e oprimidos.

 

A justificativa de Jesus diante dos judeus neste evangelho de hoje, narrado por João, sustenta-se sobre o intensivo trabalho que executava o próprio Pai, o que ele dizia imitar sendo filho. Fazia tudo o que o Pai fazia!

 

Vejam: "Em verdade, em verdade vos digo, o Filho não pode fazer nada por si mesmo; ele faz apenas o que vê o Pai fazer. O que o Pai faz, o Filho o faz também."

 

Os judeus, no entanto, abominavam o seu trabalho no sábado – Dia Santificado ao Senhor. E mais: não admitiam que ele se denominasse "Filho do Pai", considerando isso uma ousadia, um ato profano. Como poderia alguém oriundo de uma família simples, distante da linhagem nobre, nascido na pobreza ser o Messias – filho de Deus Pai?!

 

Jesus Cristo não se omitia e nem se curvava diante das autoridades sacerdotais e dos Mestres da Lei. Muito pelo contrário, assumia que viera numa missão redentora e libertadora da humanidade, exercendo o seu ofício com sabedoria, poder e autoridade. E o mais constrangedor para os judeus: autoridade delegada por um ser divino e não humano!

 

Os judeus questionavam Jesus em todos os momentos e lugares, buscando todas as formas possíveis de incriminá-Lo, a fim de que caísse em contradição.

 

O Mestre, porém, sempre tinha saídas inspiradas pelo Espírito Santo, respostas determinadas, justas e argumentativas que denotavam motivos insuficientes para que os judeus o condenassem e o matassem. Sem contar das suas atitudes de oração, servidão e caridade com os excluídos sociais. Dizia: "Eu julgo conforme o que escuto, e meu julgamento é justo, porque não procuro fazer a minha vontade, mas a vontade daquele que me enviou."

 

E nós cristãos, também procuramos fazer a vontade do Pai? Ouvimos a sua palavra? Seguimos os ensinamentos de Jesus Cristo, enviado pelo Pai em nosso meio, para nos livrar do pecado e nos restaurar?

 

Queridos irmãos, quantas vezes oramos a Deus Pai, através do seu filho Jesus Cristo, pedindo a orientação divina para decisões importantes que precisamos tomar em nossa vida... E quando o caminho nos é inspirado, nem sempre confiamos, nem sempre seguimos, e nos desviamos! Até mesmo chegamos a dar cabeçadas e, após, arrependidos, lamentamos, sofremos, pedimos perdão e retornamos.

 

Que nesta quaresma possamos selar a aliança do amor com Cristo, por Cristo e em Cristo! E que fortalecidos pela misericórdia divina do Pai, do Filho e do Espírito Santo possamos renascer na Páscoa do Senhor como novas criaturas, confiantes no nosso Deus de Promessas.

 

Cantemos e louvemos nosso Deus. Amém!

 

DEUS DE PROMESSAS

 

Sei que os teus olhos sempre atentos permanecem em mim

E os teus ouvidos estão sensíveis para ouvir meu clamor

Posso até chorar... Mas a alegria vem de manhã

És Deus de perto e não de longe. Nunca mudaste, Tu és fiel

 

Deus de aliança, Deus de Promessas, Deus que não é homem pra mentir

Tudo pode passar, tudo pode mudar, mas Tua palavra vai se cumprir

 

Posso enfrentar o que for, eu sei quem luta por mim

Seus planos não podem ser frustrados

Minha esperança está nas mãos do grande Eu Sou

Meus olhos vão ver o impossível acontecer... Vai se cumprir... creia........

 

Abraços fraternais.

 

Nancy – professora  

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário