BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

21 de set de 2011

O Filho do Homem vai ser entregue – Missionários Claretianos



Sábado, 24 de setembro de 2011
25ª Semana do Tempo Comum
Santos do Dia: Anatólio de Milão (bispo), Andóquio, Tirso e Félix (mártires de Saulieu), Antônio de Lião (mártir), Geraldo de Csanad (bispo, mártir), Isárno de São Vítor de Marselha (abade), Pacífico de São Severino (capuchinho), Pafúncio do Egito (mártir), Rústico de Aul'ergne (bispo).
Primeira leitura: Zacarias 2,5-9.14-15a
Eis que venho para habitar no meio de ti.
Salmo responsorial: Jeremias 31,10.11-12ab.13
O Senhor nos guardará qual pastor a seu rebanho.
Evangelho: Lucas 9, 43-45
O Filho do Homem vai ser entregue nas mãos dos homens. Eles tinham medo de fazer perguntas sobre o assunto.
Durante o caminho percorrido, foram se acumulando uma série de situações e atitudes de Jesus que inquietaram aqueles que exerciam o poder. A passagem em questão é conhecida como o segundo anúncio da paixão e é narrada depois da transfiguração. Este é um momento chave para Jesus e seus seguidores.
No monte da Transfiguração, as figuras de Moises e Elias cercam Jesus como as duas grandes instituições do Antigo Testamento: a Lei, com Moises, o grande legislador, e os Profetas, com Elias, seu máximo representante. Em Jesus encontramos muito das duas instituições.
Quem caminhou com Jesus desde a afastada Galiléia até a grande Jerusalém e aqueles que pelo caminho foram se tornando discípulos, na vivencia cotidiana, agora se enfrentam com estas duras e incompreensíveis palavras de medo e desconcerto.
Para muitos cristãos, a proximidade da morte e entrega generosa da vida por causa de Jesus ainda causa medo e temor; mas Jesus nos anima a continuar o caminho. Se formos verdadeiros discípulos, continuaremos com o mestre até a manhã da nossa Páscoa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário