BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

21 de fev de 2012

Comentários-Prof.Fernando

Comentários-Prof.Fernando(*) 4ªf.-22fev2012-início da Quaresma:Cinzas=mudança

http://liturgiadiaria.blogspot.com - http://homiliadominical.blogspot.com/

RESUMO DAS LEITURAS # 1ª leit.: Jl 2,12-18 voltai para o vosso Deus - ele é benigno e compassivo, paciente e cheio de misericórdia  # Salmo: Sl 51!/ Na imensidão do vosso amor, purificai-me! Lavai-me todo inteiro do pecado

# 2ª leit.: 2Cor 5,20-6,2 deixai-vos reconciliar com Deus, pois. Aquele que não cometeu pecado Deus o fez pecado por nós

# Evang.: Mt 6,1-6.16-18 Cuuidado para não praticar a vossa justiça na frente dos homens só para serdes vistos por eles. Quando jejuardes não fiqueis com o rosto triste como os hipócritas, mas perfuma a cabeça e lava o rosto, para que os homens não vejam que estás jejuando, mas somente teu Pai, que está oculto

 

Informações bíblicas e históricas sobre o sentido do JEJUM

Em todos os tempos e religiões o jejum é praticado para: a) Purificar-se; b) ; ou educar os desejos; c) ou fazer penitência como sinal de conversão.

O jejum habitualmente se combina com um tempo de silêncio. A ascese (em busca de uma união com o divino) também incluía diminuição do tempo de dormir (ascese da vigília) ou controle da libido (ascese da castidade). O Jejum é auxílio par a vida interior. Mas Jejum e solidariedade é outro par indissociável: as 3 grandes religiões, judaísmo, cristianismo e islamismo, associam ao jejum: orar e compartilhar os bens.

Referências bíblicas

Ex.34,28; Dt 9,9-18 : Moisés em jejum e oração por 40 dias preparando-se para receber a Lei. Em outras passagens: todo o povo jejuava para prevenir ou acabar com calamidades ou crises ou para limpar-se de suas faltas e pedir perdão a Deus.

Outros sinais de penitência:

Ritos externos acompanhavam o jejum: substituir as roupas por sacos grosseiros ou cobrir-se de cinzas (cf.Josué 7,6; Jeremias6,26; Lamentações2,10; 1Reis21,27). Os judeus já tinham no seu calendário, antes do exílio em Babilônia, o grande dia "Yom Kipur" = dia da expiação ou dia da celebração do perdão divino.

Evangelhos:

Mateus (cap.4) e Lucas (c.4) apresentam um Jesus que é uma espécie de novo Moisés: fica no deserto 40 dias e noites em jejum e na oração para marcar o início de sua atividade pública. No Sermão da Montanha (cf.Mateus 6) Jesus adverte contra o hipocrisia de um jejum feito para "aparecer". Essa passagem é precedida sobre o tema da esmola e da oração que também devem ser feitas em segredo.

Tradições cristãs:

1.     Os primeiros cristãos praticavam o jejum às 4as. e às 6as.feiras porque a Paixão de Cristo começava com a traição de Judas e se completava na crucifixão.

2.     Por volta do século IV o jejum de uma semana antes da Páscoa passou a 40 dias (dando início à tradição da Quaresma). Outras datas/costumes caíram em desuso.

3.     Aos cristãos de tradição católica se pede (cf. constituição Poenitemini – papa Paulo VI reorganiza as práticas tradicionais) :

a)    "fazer penitência" às sextas feiras que na Quaresma inclui a abstenção de carne.

b)    jejuar na 4ª.feira de Cinzas e na 6ª feira santa da Paixão.

c)    Convida-se à renúncia e à partilha de bens, descobrindo cada qual o tipo de jejum mais proveitoso para conversão e reencontro da liberdade interior: abrir-se à Palavra é estar mais disponível ao encontro com Deus e com os outros.

4.     Para o cristianismo oriental (ortodoxos e outras igrejas) há várias datas de purificação com jejum, mas a Quaresma é o tempo de abstenção de todos os produtos de origem animal (peixe, ovos, derivados do leite, etc.) e de álcool.

5.     Para os cristãos da tradição da Reforma prevalece o ensino de Lutero que concentra a importância do jejum como meio de domínio das paixões. Em geral se teme que a ascese diminua a importância dada à imensa distância entre Deus e o Homem, e à centralidade do sacrifício de Cristo que não pode ser reiterado. Algumas comunidades no protestantismo sublinham a dimensão de libertação do jejum, como, por ex., a comunidade de Irmãs de Granchamp na Suíça que organiza encontros de "jejum e oração". (resumo/ adaptação de texto de Martine de Sauto).

 

oooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

(*) Professor (filosofia/pedagogia/teologia) mestre (educação/teologia/teol.moral) fesomor2@gmail.com = administração universitária e consultoria

Nenhum comentário:

Postar um comentário