BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

30 de dez de 2011

Jesus tocou novamente o cego, e ele passou a enxergar nitidamente... - Sal

Dia 15 de fevereiro

 

 

Para que possamos enxergar as coisas e as pessoas com nitidez, precisamos ser santos como o Pai é Santo. E o segredo da santidade está em enxergar a vontade do Pai. Lendo, ouvindo  a Palavra de Deus e meditar sobre ela a fim de embeber a nossa mente pela verdade de Deus de tal forma, que ela preencha todo o nosso ser e brote de dentro para fora pelo nosso olhar, pela nossa língua, pela nossa boca, pelo nosso comportamento, pelos nossos gestos, por todo o nosso corpo, atingindo a todos por onde andamos, trans formando o mundo sedento da palavra de Deus por mais incrível que isto possa parecer.

Sim! As pessoas estão sedentas da palavra de Deus, embora tenham vergonha e receio de se aproximar, ou de buscar a Deus com suas próprias pernas. Precisamos dar um empurrãozinho, para o carro pegar. Precisamos dar uma ajudinha para essas pessoas perderem o receio, a vergonha e se aproximarem de Jesus, através da Igreja.

            Outro dia na Canção Nova assisti um padre falando de suas experiências na catequese universitária. Então ele falou que depois de sua palestra, avisou que estaria a disposição de quem quisessem se confessar. Aí ele  se recolhei em uma classe,  e ficou esperando, meio desconfiado... Minutos depois, começou  a aparecer estudantes, um atrás do outro,  como milho de pipoca estourando,e quase encheu aquela sala, com a presença de muitos jovens sedentos de uma aproximação com Deus pelo sacramento da confissão.

            Vamos acreditar no lado bom que ainda existe nas pessoas e vamos fazer a nossa parte. Com toda confiança que Deus fará a sua . Sim. Ele  fará  com toda certeza.  Nem tudo está perdido. Precisamos agir, mesmo que a nossa ação pareça não estar adiantando nada. Os frutos nem sempre acontecem na hora, mais dias ou meses depois.  A semente semeada por você irá germinar pela graça de Deus. É preciso acreditar muito nisso. Deus fará a sua parte no trabalho missionário. Por isso nunca desanime! Vá em frente mesmo que existam adversidades, rebeldias, enfrentamentos. Coragem! Por que temeis, homens de pouca fé?

https://mail.google.com/mail/images/cleardot.gif

 

Sal

Cuidado com o fermento dos fariseus - Sal

Dia 14  de fevereiro de 2012

 

 

            Quais são os fermentos danosos ou daninhos dos dias de hoje? Será que precisamos detalhar aqui os seus estragos assim como os seus nomes?  Quais são os fermentos que estão fermentando ou envenenando as mentes dos jovens?

Aqueles fermentos emanados pelos fariseus de hoje que causam separações, mortes, assassinatos, assaltos, embriaguês de altíssimo risco, embriaguês que destrói o pâncreas, a vesícula, o fígado, o coração, e causa estragos não só às demais partes do corpo, mas também à convivência familiar, social, ao futuro dos próprios filhos, pois destrói o que há de mais importante na essência do seu humano, que é a fé em Deus.  Esse fermento moderno está tornando as pessoas indiferentes às coisas de Deus, como o respeito pela pessoa humana e pela vida.

Os discípulos não entenderam o que Jesus estava dizendo quando falou do fermento dos fariseus. Os nossos filhos também não. Eles não entendem ou não querem entender, quando lhes avisamos dos perigos das baladas, dos bailes funk, do sexo sem a menor responsabilidade social, familiar e cristã. Outro dia, o tele-jornal estava mostrando uma menina que tinha esperado a mãe dormir para em seguida fugir para o baile funk. Ao chegar lá, foi estuprada...  outras foram envolvidas em tiroteios na saída do baile...

Nossos jovens, por estarem "embaçados" pelo fermento dos atuais fariseus, não entendem quando lhes falamos que o ideal é levar uma vida santa, eles não aceitam mais o convite dos mais velhos para frequentar a Igreja, os grupos de jovens, etc.

  "Ainda não entendeis e não compreendeis, vós tendes os corações endurecidos..." 

Mais felizmente ainda existem os fiéis, os benditos, os que seguem a Deus. Conheço aqui perto um mosteiro de Dom Carmelo, onde estão freiras carmelitas, que são "pára-raios" no mundo de hoje. Elas rezam sem cessar pela sociedade, pela conversão dos pecadores, pelos padres, pela Igreja, e por todos nós. São pessoas santas que tocam a Deus, aplacando a sua ira causada pelos infiéis dos fins dos tempos, aqueles que corrompem e escandalizam  os pequeninos, e  afastam de Deus e de seus caminhos, todo aquele que estando  despreparados, atravessam os seus caminhos.

Reflitamos: como vai o grupo de oração da sua paróquia?  As pessoas estão se reunindo diariamente, ou semanalmente para pedir a Deus pelos pecadores, pelos excluídos, pelos que estão sendo arrastados pelas torrentes do mal?  Aqueles cuja "catequese" do mal está sendo mais forte que a catequese do bem. Aqueles que "catequizam" diariamente. 24 horas sem parar, estão ganhando a batalha contra a nossa débil catequese. Precisamos agir depressa, irmãos! Não fiquemos de braços cruzados, não fiquemos aí parados!

Façamos alguma coisa!  

 

 

Sal.

Os fariseus pediram um sinal... Sal

Dia 13 de fevereiro de 2012

 

 

            Será que nós já pedimos um sinal de Deus? Será que já colocamos Jesus à prova? Será  que já colocamos Deus à prova?   Costumamos dizer: Se Deus quiser, eu vou conseguir.  Dependendo da ocasião, esta fala pode significar uma dúvida da existência divina, e de sua boa vontade para conosco.

            Prezados irmãos. Aquele que coloca toda a sua vida nas mãos de Deus, sabe que Deus existe e que Ele é bom e que quer a nossa salvação, a nossa proteção, a nossa tranquilidade.  Não duvidemos nunca da providência divina, da sua existência, a ponto de fazermos como os fariseus que pediram um sinal, para ver se Jesus era mesmo poderoso, se Ele era mesmo o Filho de Deus conforme havia dito. Ou você acredita, ou não acredita. Não precisa ficar pedindo um milagre a todo instante, para por Deus à prova.

            Os sinais dos tempos estão aí em nossa volta. O Anti-Cristo anunciado por Jesus já está no meio da sociedade, devorando a juventude em vida.  No mundo de hoje, temos uma grande parcela da população que simplesmente ignora a presença e a existência de Deus, e vive como o diabo gosta, e o pior, está fazendo a cabeça da juventude para fazer o mesmo.

Outra parcela menor da sociedade, está combatendo frontalmente a Deus e a Jesus, seus ensinamentos como os valores morais, e castidade, a existência da família, etc.

Porém, ainda resta uma terceira parcela dessa sociedade decadente, que somos nós, os escolhidos, os que ainda têm fé, os que ainda continuam de pé, aqueles que se permanecerem firmes até o fim serão salvos, como disse Jesus.

Você que está lendo este texto agora, com certeza, é um deles. Você é um daqueles que não desistiu, que nunca duvidou do poder de Jesus, um daqueles que continua de pé, vivendo a sua fé do jeito que Jesus ensinou. Continue assim. Daí, para melhor. Cultive a fé, a esperança e a caridade. Nunca duvide! Leia! Medite! Reze! Comungue! E seja caridoso(a), mais também preocupe-se em fazer com que os outros sejam como você. Leve a eles a sua fé. Leve a eles a esperança, a caridade, através da sua conduta, da sua fala, e também pelas suas orações. Amém.  

 

Sal.

Feliz ano novo! Pe. Françoá Costa


Homilia do Padre Françoá Costa – Sábado, 31/12/2011


Retrospectiva – Prospectiva


Mais uma vez a liturgia da Igreja nos permite escutar o prólogo do Evangelho segundo São João. Trata-se de um texto cujas expressões são riquíssimas, o evangelista começa na eternidade de Deus e termina no mistério de Cristo, dom de Deus para a nossa salvação. Sendo hoje o último dia do ano, também eu gostaria de fazer uma reflexão que comece na eternidade e se dirija novamente à eternidade.

As Sagradas Escrituras afirmam que Deus "nos escolheu nele [em Cristo] antes da criação do mundo, para sermos santos e irrepreensíveis, diante de seus olhos" (Ef 1,4). Santo Hilário nos ajuda a entender melhor essa expressão quando afirma que "nada do que existe deixou de estar sempre com Deus, pois, embora todas as coisas tenham começado, no que se refere à sua criação, no que diz respeito à ciência e ao poder de Deus, não tiveram início. (…) As coisas futuras, embora ainda estejam para ser criadas do ponto de vista da criação, já estão feitas, para Deus, para quem nada há de novo nem de repentino naquilo que há de ser criado, pois o desígnio divino realizado no tempo é de que sejam criadas" (Santo Hilário de Poitiers, Tratado sobre a Santíssima Trindade, XII, 39). Nós já estávamos, portanto, nos desígnios eternos de Deus! Agradeçamos ao Pai porque nos predestinou, nos chamou desde toda a eternidade, para sermos seus filhos no Filho Jesus Cristo, que agora contemplamos pequenino e com uma simpatia que conquistou o nosso coração.

Mas também chegaram os tempos da rebeldia para com Deus: a desobediência de Adão, o fratricídio de Caim, a corrupção dos homens podem ter se refletido durante esse ano que passou na nossa desobediência e corrupção. Peçamos perdão ao Senhor! Já não será necessário outro dilúvio que purifique a humanidade, mas virá com certeza o grande e terrível dia do Juízo Final que separará a raça humana em dois grandes blocos: ovelhas e cabritos, benditos e malditos, os da direita e os da esquerda, os do Reino e os do fogo eterno, os que praticaram boas obras e os que não as praticaram (cfr. Mt 25). Assim reza a nossa fé: "espero a ressurreição dos mortos e a vida do mundo que há de vir" (Símbolo Niceno-Constantinopolitano).

2011 também foi um ano propício para que praticássemos uma virtude que se encontra no fundamento da vida cristã, a fé. De fato, neste ano o Santo Padre anunciou o Ano da Fé 2012-2013. Neste sentido, Abrahão se ergue diante da nossa visão cristã da história para mostrar-nos que somente quando confiamos em Deus as coisas vão para a frente, dão certo. A história do patriarca dos que creem em Deus é um convite constante para que fiemos nas promessas de Deus. É preciso que continuemos vivendo de fé, que "é uma certeza a respeito do que não se vê" (Hb 11,1). A fé é certeza! Abrahão foi um homem que movido pelas esperanças eternas construiu o presente – ele "tinha a esperança fixa na cidade assentada sobre os fundamentos" –; também nós, tendo os nossos olhares fixos em Deus, na eternidade, no prêmio eterno, construiremos essa cidade dos homens. A fé nos impulsionou durante esse ano a trabalhar, a trabalhar bem; no ano que vem, ela nos impulsionará a trabalhar melhor ainda por Deus e pelos homens e mulheres, nossos irmãos e irmãs.

Na história da salvação que acontece nas nossas vidas, chegaram também os tempos das ânsias de Deus, do desejo ardente de perfeição, do pedido para ver a glória de Deus. Atualiza-se, de certo modo, a história de Moisés que tem coragem de pedir a Deus: "mostrai-me vossa glória" (Ex 33,18). 2011 foi um ano de crescimento na fé e na santidade? Se a resposta é afirmativa, bendito seja Deus! É preciso que 2012 seja um ano de maior santidade. Caso a resposta seja negativa, não há motivo para entristecer-se! 2012 pode ser melhor, pode ser o ano das ânsias de Deus, do desejo ardente de contemplar o Senhor já aqui nesta terra e depois, quando ele nos chamar, eternamente no céu.

E caso desfaleçamos no caminho, não nos preocupemos, temos profetas! Os nossos irmãos de caminhada nos ajudarão a não sairmos do caminho de Deus que é Cristo; eles serão um despertador para nós através da oração, da correção fraterna e do carinho humano e cristão que sentem por nós. Graças a Deus que também durante o ano que passamos, nós pudemos experimentar essa presença fraterna e amiga que tanto nos ajudou a seguir adiante, a não escutar a voz dos lobos, a levar uma vida na presença de Deus. Peçamos ao Senhor que aumente essa bendita fraternidade entre nós, que nos ajudemos mutuamente, que sejamos para os outros verdadeiros irmãos, que sintamos a responsabilidade pela salvação dos outros.

Depois de tantos profetas passearem diante de nós e falarem para nós do Cristo, pudemos encontrar-nos com ele. Esse deve ter sido o ano de muitas conversões, de muitos encontros com Cristo. Como não alegrar-nos profundamente? Cristo nasceu para que nós também pudéssemos nascer à vida sobrenatural. O nosso caminho está feito, dorme numa manjedoura, é só segui-lo. Quem procura estar atento à voz do Bom Pastor, que é Jesus Cristo, pode esperar a bem-aventurança eterna, a felicidade, o céu. Mas não irá sozinho, chegará à Pátria celeste acompanhado de uma multidão de bem-aventurados.

Feliz ano novo!

Pe. Françoá Costa

 

A Palavra de Deus é a Luz! A Palavra de Deus está no meio de nós. Jesus é a Palavra, Jesus é a Luz! - Maria Regina

 

 

                       A Palavra de Deus foi quem criou o céu e a terra. Foi Ela quem nos fez filhos de Deus e nos trouxe a Sua graça. A Palavra de Deus está no meio de nós. A Palavra de Deus é a Luz! Jesus é a Palavra, Jesus é a Luz! Ele é o personagem central da Bíblia. Todas as profecias, todas as orações, lamentações e súplicas das Escrituras foram inspiradas pelo Pai no Seu Filho Jesus Cristo pelo poder do Espírito Santo. "Tudo foi feito por ela e sem ela nada se fez de tudo que foi feito"! Por isso, neste tempo em que nós ainda vivenciamos as alegrias do Natal nós podemos refletir e meditar em como nós estamos acolhendo a Palavra e se, realmente, nós a temos encarnada em nós de maneira que Ela dirija as nossas ações.

                                       Se o mundo foi criado por causa de Jesus Cristo, se a graça e a verdade nos chegaram através Dele e se Ele é a Palavra de Deus que veio habitar no meio de nós, é imprescindível que nós tenhamos esta Palavra entranhada em nossas mãos e no nosso coração. Pela Palavra nós tomamos conhecimento do Amor de Deus que é eterno e nos dá a garantia das Suas promessas para nós. Ela é a Luz que nos tira das trevas da ignorância e nos dá o entendimento de nós mesmos , de Deus e do nosso próximo. Assim como João Batista veio para dar testemunho desta Luz, nós também podemos irradiar o fulgor que se expressa por meio de nós quando anunciamos Jesus Cristo, a Palavra de Deus que veio nos transformar em novas criaturas. Reflitamos: A Palavra de Deus tem influenciado as suas ações? – Você tem sabido ouvi-La e vivê-La? – Você tem dado ao mundo testemunho da Luz de Cristo?

Amém
Abraço carinhoso

 

Maria Regina

Quem é Jesus? - Diac. José da Cruz

19 de janeiro  quinta feira

 

Evangelho Marcos 3, 7-12

 

                                                         "A Identidade do Filho de Deus"

 

O jeito de ser de Jesus, suas palavras e suas atitudes atrai multidões, nos dias de hoje ele seria um Pop Star dos mais bem sucedidos, pois com o Ibope garantido é só trabalhar bem o marketing pessoal e o sucesso de uma carreira bem sucedida está assegurado. A multidão, as pessoas e os Fãs Clubes são como uma escada por onde o Ídolo vai subindo até galgar alturas inimagináveis como por exemplo o Rei do Rock Elvis Presley cuja atração pela sua pessoa superou até a morte e assim criaram o slogan: "Elvis não morreu", por que? É só perguntar para as agências que exploram a marca "Elvis", e que faturam milhões com a sua marca, as imagens de seus trejeitos e suas músicas, e com Michel Jackson está ocorrendo o mesmo. Nos anos 60 o grupo "The Beatles" teve uma ascensão tão meteórica que tornaram-se mundialmente famosos a ponto de um deles dizer, o que muitos hoje ainda consideram um escândalo" "Somos mais conhecidos do que Jesus Cristo".

É necessário citar esses exemplos para compreendermos bem quem é Jesus Cristo, Ele não é um Super Star, um astro, Ele é o Filho de Deus Vivo e está preocupado com a Salvação de todas as pessoas que formam aquela multidão que o procura, não olha para as pessoas como um cifrão, e nem lhe passa no coração e na mente, algo que com certeza passou pela cabeça dos discípulos "O que podemos ganhar com isso".

Jesus quer discípulos, seguidores fiéis, pessoas que vistam a camisa do Cristianismo e perseverem até o fim, ele não quer admiradores e curiosos, Fanáticos e alienados, por isso esquivou-se da multidão em uma barca. Não deixou de atender as necessidades imediatas dos que o procuravam ávidos de uma cura, entretanto, recrimina severamente os Espíritos imundos que confessavam publicamente a sua filiação Divina.

Jesus não é o Filho de Deus por que cura e realiza prodígios atraindo multidões, mas o seu Messianismo verdadeiro irá se revelar na cruz do calvário onde ficará evidente o fracasso, a humilhação a que submeteu-se  nesta hora em que se revela o que Deus verdadeiramente é, o Amor oblativo, cadê as multidões ? Quando se pratica a religião do entusiasmo e da euforia, geralmente afasta-se a imagem de um Cristo sofredor pendurado em uma cruz....

Qual é a nossa religião afinal ?

 

                                          " 

Jesus escolhe os catequistas- Diac. José da Cruz

20 de janeiro Sexta Feira

Evangelho Marcos 3, 13-19

                                                        "Os escolhidos de Jesus..."

 

Conforme reflexão de ontem, sempre no evangelho de Marcos Jesus é acompanhado de uma verdadeira multidão mas para começar algo novo é preciso organizar-se e isso implica em uma instituição, tem muita gente que odeia essa palavra, quando aplicada á Santa Igreja, parece que Igreja e Instituição são coisas incompatíveis e não falta alguns "iluminados" que vêm na instituição uma estrutura diabólica...

Bom, a gente precisa saber que Jesus Cristo sendo humano, vai organizar-se com qualquer homem o faz, e por isso, com muito cuidado começa a formar o Povo da Nova Aliança exatamente no momento em que escolhe o grupo dos Doze. Os que atuam nas pastorais e Movimentos não são super homens e super mulheres, super dotados de carismas e imunes a todo mal, há quem pense em uma Igreja assim....Esses sofrem mais que os outros, porque a cada escândalo sentem -se frustrados e até pensam em mudar de Igreja...

Dizemos isso porque nos primeiros convocados desse Grupo seleto, está Judas, que o evangelista em seu escrito pós pascal faz questão de dizer que se trata daquele que o entregou...Poderia esconder o fato, dizer que Judas nunca havia sido escolhido, por a sua atitude não o fazia digno de ser mencionado como um discípulo do Senhor, mas o evangelista retrata a realidade pura e simples. Judas também foi escolhido, teve a mesma oportunidade dos demais mas acabou fazendo uma opção contrária ao Reino, conforme sua decisão e vontade própria....ninguém nesta vida está predestinado a ser mal e a perder-se, a prátrica do bem ou do mal, é decisão e escolha de cada um, por isso termos o livre arbítrio.

O fato é que os escolhidos se identificam mais profundamente com Jesus, permitindo até mudança de nome, como é o caso de Pedro e seu irmão João.  Até agora a "cartilha" que todos tinham que ler, se quisessem se relacionar com Deus, era as práticas do Judaísmo, mas a partir de agora esse grupo vai ter de fazer uma releitura sobre Deus e a Salvação.

Essa releitura depende da comunhão de vida que tiverem com Jesus, e no final da caminhada serão enviados para evangelizarem e formarem outros grupos, e assim tem sido ao longo dos tempos, ouve-se falar de Jesus, aprofunda-se o conhecimento sobre ele, faz-se uma experiência profundamente cristã na vida em comunidade, junto com outras pessoas, que podem ser até mais santas ou pecadoras do que nós, mas foram também escolhidas para ser Igreja.

Seria oportuno concluir a reflexão com uma pergunta: Por que Jesus nos escolheu para sermos Igreja e vivermos em comunidade? Certamente não é pelas nossas qualidades e carismas pois conhecemos pessoas, as vezes de fora da Igreja, que fariam o nosso trabalho pastoral muito melhor que nós, então porque nós e não elas ?

E por que algumas pessoas, na nossa opinião desqualificadas, também foram escolhidas e fazem parte da comunidade? É QUE DEUS ESPERA E TODOS UMA RESPOSTA AO SEU CHAMADO....Devemos sempre responder positivamente, abrindo-nos á sua graça operante e santificante, sem nos preocuparmos com a resposta que os outros estão dando....O fato é que não renovarmos o nosso propósito e o nosso Sim  a cada dia, podemos sim, acabar como Judas Iscariotes, que tomou a decisão sozinho, sem se importar com a comunidade....

Jesus não estava fora de si- Diac. José da Cruz

21 de Janeiro Sábado

Evangelho Marcos 3, 20-21

                                                    "A Insensatez de Sermos Igreja"

Nós podemos ir á igreja ou Sermos Igreja, duas coisas totalmente diferentes. Quando somos  Igreja e vivemos em comunidade, nossas ações e modo de agir parecem loucura aos olhos do mundo.

Que sentido tem para o espírito consumista, o agente de pastoral dedicar-se ao seu trabalho em um final de semana, não achando tempo nem para o lazer ou o passeio? Dia desses indaguei da Dona Maria - agente da Pastoral dos Enfermos - o por que de suas visitas a enfermos em dias de domingo e feriados, sendo que nesses dias os familiares estão em casa e têm a obrigação de estar junto ao doente. E ela respondeu-me que, em domingos e feriados, os familiares que trabalham nos dias de semana saem a passeio e o doente fica sozinho, é o dia em que ele mais precisa de alguém por perto. Que resposta espetacular, o amor autêntico pelos irmãos e irmãs, não cobra nem exige dos demais, mas vai de encontro as necessidades do outro.

Os parentes de Jesus julgam que ele está louco, querem levá-lo de volta para casa, fechá-lo em seu círculo reservado, cuidar dos interesses da Família, da mãe e dos irmãos de sangue, que aqui tratam-se de primos. Mas a casa e a Família é o lugar por excelência onde se experimenta a vida de amor e comunhão. Jesus inaugura um novo jeito de se relacionar e ser família, não mais a partir das obrigações e formalidades onde o grupo permanece junto apenas por interesses. Não é esse o caso das famílias nos dias de hoje? Nesse caso, os políticos ladrões e corruptos formam uma  "Família", os Traficantes e demais marginais também. Forma-se um grupo mas o que prevalece é o individualismo.

Família é um reflexo da Trindade Santa, que vive uma vida de amor e comunhão, sempre aberta a quem quiser ser acolhido. Essa é a vontade de Deus. Comunidade não defende e nem olha a conveniência ou o interesse de alguém, mas vive a Palavra de Deus e busca volver na prática a justiça e a igualdade no amor que sempre serve mas que nunca quer ser servido...

Jesus Menino perdeu-se no Templo – Mensagem de fim de ano Alexandre Soledade

Lucas 2, 41-52

Bom dia!

E acabou o ano...

Quem dera Deus que toda criança ou jovem que se perdesse fosse encontrada numa igreja... Na verdade, mas ao contrário, muita gente anda propagando a idéia que uma pessoa se perde quando é encontrada numa igreja. (hunf)

Alguém que ama ver apenas os erros das pessoas poderia ler esse evangelho sob a ótica da falta de zelo de Maria e José ao perder Jesus em meio a caravana que partia, mas esquecem que esse menino desde cedo parecia ser orientado por algo divino. Não creio que Jesus fez uma traquinagem, mas parecia estar seguindo algo dentro de si que começava a pulsar e incomodá-lo: a vontade do Pai. "(...) Por que me procuráveis? Não sabeis que devo estar na casa de meu Pai? ".

Temos um pais que sua grande maioria pessoas que acreditam e dão importância Deus (quase 90%), em contrapartida a França está em "primeiro lugar" com 39% da população de descrentes, seguida da Suécia em "segundo lugar", com 37%, e da Bélgica, com 36%. Coloquei propositalmente a colocação entre aspas, pois não vejo mérito nenhum nesse pódio.

Claro e evidente que cada um tem o direito (direito internacional) de acreditar no que quiser e ser respeitado, mas é preocupante o índice crescente desse que não acreditam. Mas em que sentido? Será que estamos fazendo nossa parte direito? Será que nossa parte consiste apenas em catequizar as pessoas sem ter que mudar de fato?

Qual é a vontade do pai? Qual seria essa vontade de Deus a qual Jesus foi chamado?

"(...) Foi-lhe dado o livro do profeta Isaías. Desenrolando o livro, escolheu a passagem onde está escrito (61,1s.): O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu; E ENVIOU-ME PARA ANUNCIAR A BOA NOVA AOS POBRES, PARA SARAR OS CONTRITOS DE CORAÇÃO, PARA ANUNCIAR AOS CATIVOS A REDENÇÃO, AOS CEGOS A RESTAURAÇÃO DA VISTA, PARA PÔR EM LIBERDADE OS CATIVOS, PARA PUBLICAR O ANO DA GRAÇA DO SENHOR. E enrolando o livro, deu-o ao ministro e sentou-se; todos quantos estavam na sinagoga tinham os olhos fixos nele. Ele começou a dizer-lhes: Hoje se cumpriu este oráculo que vós acabais de ouvir". (Lucas 4, 17-21)

Uma pesquisa recente (publicada pela revista EXAME) feita pelo instituto internacional LEGATUM apontou os dez países mais felizes (sob alguns critérios e dentre os 10, nós não estamos lá) do mundo. Eles levaram em conta o acesso à educação e a saúde básica, a liberdade política e religiosa, estabilidade financeira, nível de emprego, poder aquisitivo, grau de burocracia, facilidade de abrir seu próprio negócio, número de casamentos e divórcios, dentre outras, onde a Noruega é o top

Catequizar é a primeira das missões que temos que fazer, mas a luta pela igualdade de condições para as pessoas TAMBÉM É. Muita gente deixou de acreditar em Deus, pois parou de acreditar no ser humano e cada vez mais pensa em si mesmo e não nos outros.

Olhar pessoas no chão dos pronto-socorros morrendo e preferir assistir jogo do time na sala de repouso deve nos indignar (campanha da fraternidade 2012); ver o portador da lei se vendendo e mandando o inocente para cadeia; o policial que se alia ao criminoso do morro também não os orgulha... Talvez sejam bem menos os que de fato acreditam em Deus.

Isso é motivo para deixar de acreditar em 2012? Não!

Infelizmente muita gente fica torcendo para que o mundo acabe e o tal do Nostradamus, ou astecas ou maias estejam certos, mas eu prefiro ver de outra forma...

Nós ainda temos um povo cristão que mais teme (respeito) a Deus; o povo que é o nono mais feliz do mundo no que se diz a estar feliz com que tem e com a preservação do meio ambiente ao seu redor (prefiro dizer o povo que preserva o paraíso), onde essa mesma Noruega esta em 88º lugar. Um povo que crê em Deus e é feliz, contrapondo-se a "feliz" França que vive em guerras internas por desrespeito aos imigrantes, ao aposentado, aos diferentes e que preferem não crer em nada.

Sim! Eu vejo o lado bom das coisas... Maria não perdeu Jesus em meio à multidão, tudo era parte de um grande e meticuloso projeto divino do qual sou um dos 89% que acreditam e são felizes.

Feliz 2012 para todos!

Um imenso abraço fraterno.



Alexandre Soledade de Paiva Ramos

 

MENSAGEM DE FIM DE ANO - ENVIADO POR VERA LÚCIA


Que venha 2012....

 

 

Mais um ano que caminhamos juntos vai chegando ao fim. Procuro no meu coração as palavras e não sei se encontro. Devo, talvez, ter que ir mais fundo.

Penso que o segredo de nos darmos bem é que quando falo, o faço com o coração e quando escutam, o fazem com o coração. É dessa forma que meu coração se sente compreendido e o de vocês se sente reconfortado. Fazemos uma troca.

Eu queria fazer um resumo do ano que passou, mas não acho que tenha sido um ano particular, apenas a continuidade dos tantos outros, onde vemos, infelizmente, que a humanidade caminha para a direção contrária: muitas coisas que antes nos surpreendiam começam a ser "naturais" pois o mundo evoluiu.

Vemos que muitos valores foram invertidos: o que é anormal, tornou-se comum; o que é imoral, tornou-se corriqueiro; a violência nos revolta, mas não nos impede de dormir; antes, compreendíamos nossos pais com um simples olhar, hoje tudo é diferente.

Muitas pessoas procuram a profissão onde vão ganhar mais e poucos são os que ainda fazem alguma coisa por paixão. É isso...

Falta paixão no mundo! O materialismo tomou conta de muitas coisas e muito poucos são os que ainda abraçam uma causa e seriam capazes de dar tudo por ela. O "eu" tornou-se rei e como há muitos eus espalhados pelo mundo, há muitos reis também, que pensam-se poderosos e acima de tudo. E ninguém está acima de tudo enquanto os homens não conseguirem controlar o mar e o tempo.

Nada no mundo se compara à paz de espírito, ao sentimento de ter feito o bem, ao conforto de olhar nos olhos dos que precisaram de alguém e conseguiram encontrar uma presença.

O que o mundo precisa é disso: a paz, que só encontramos quando nosso coração se sente saciado e um coração precisa de amor para se alimentar.

Se tiver que deixar uma mensagem a vocês, deixo esta aqui: não desacreditem na vida, nem no bem, nem na força do bem e, acima de qualquer coisa, não desacreditem em Deus!

O mundo está abandonado a si mesmo, mas aqueles que voltam-se para Deus estão ancorados.

Cultivem o amor, a paz, a alegria, o sorriso e tratem as pessoas com o mesmo respeito, amor, compreensão, como gostariam de ser tratatos.

Ninguém deve sentir vergonha de falar sobre Deus, de defender uma causa justa, de se sentir diferente num mundo onde todo mundo quer fazer igual. Pessoas especiais são pessoas especiais.

Muitos são os que avistam a porta do paraíso, mas, creiam, só as pessoas especiais são capazes de passar por ela.

Que o Senhor guarde a união no seio de cada família, que as pessoas se dêem as mãos e não larguem quaisquer que forem as circunstâncias, que a vida seja repleta e que a solidão torne-se uma vaga lembrança!

Obrigada a cada um de vocês por compartilhar comigo dessa caminhada na qual acredito de todo meu ser.

Com muito amor, tenham um ano de paz, de muita luz!

 

Letícia Melissa Thompson

 

 

29 de dez de 2011

Aprendamos a ver e ter obediência aos sinais e as manifestações do Senhor que nos conduz com firmeza para uma vida coerente com a fé – Maria Regina



                                            Neste relato da apresentação do menino Jesus ao Pai, no templo de Jerusalém, nós encontramos diversas mensagens para nossa reflexão. Mesmo tendo sido escolhida para ser a Mãe do Filho de Deus e tendo conhecimento de que Ele era o Salvador da humanidade, Maria foi obediente e quis cumprir tudo o que a lei de Moisés decretava. Por isso, juntamente com José que era um homem justo, foi a Jerusalém para apresentar Jesus no templo e oferecer ao Senhor o sacrifício que a lei ordenava. Eles poderiam achar-se dispensados de tal encargo, porém, mostraram coerência e cumpriram com a sua obrigação de judeus.

                                    No entanto, Deus havia preparado para eles um cenário especial que se revelou no encontro que tiveram com Simeão e Ana, dois personagens que testemunhariam e confirmariam para os dois, o grande mistério da encarnação de Deus Salvador. Simeão, homem justo e piedoso esperava o dia em que iria ter um encontro com Jesus. Movido pelo Espírito Santo, ele foi ao templo, tomou Jesus nos braços e bendisse a Deus porque os seus olhos viam a salvação que Ele havia preparado para todos os povos. A profetisa Ana, que servia a Deus no templo, dia e noite, também louvou a Deus por ter visto O libertador de Israel e pôs-se a anunciá-lo a toda a gente.

                               Diante da manifestação dos dois, Maria soube silenciar e acolher a profecia de Simeão quando prognosticou o que iria acontecer com ela por causa de Jesus: "quanto a ti, uma espada te traspassará a alma". Ela não mostrou inquietação nem tampouco rebateu as palavras de Simeão, pois, confiava plenamente que a vida daquele menino e a deles, José e Maria, estava nas mãos do Todo Poderoso. A lição que podemos tirar para a nossa vida é que nós também somos chamados  a obedecer os sinais e as manifestações do Senhor que nos conduz com firmeza para uma vida coerente com a fé e a missão.

                            Assim como Maria acolheu as palavras de Simeão como verdadeiras nós também podemos apreender os ensinamentos que Deus nos dá por meio de alguém, para a nossa segurança. E, como Ana, que acreditou e, por isso, não se calou, nós podemos sair propagando a salvação que os nossos olhos veem quando nós obedecemos a Deus. Reflita –– Você acha que o homem pode caminhar sozinho, por conta própria? – Você é daquelas pessoas que não gosta que ninguém lhe diga o que tem que fazer? – Você se acha uma pessoa humilde? – Você tem medo de ouvir a verdade?

Amém

Abraço carinhoso

Maria Regina 

 

-Alexandre Soledade


 

Bom dia!

Quantas vezes, também nós, Deus chamou para o Egito? Imaginávamos que seriam esses nossos planos, mas um novo projeto surge, dando uma guinada na nossa vida. Quantos momentos de silêncio tivemos que fazer, quando na verdade, queríamos falar, discutir, esbravejar?

Uma vez afirmei que Deus não muda nossos sonhos, que Ele apenas os potencializa.

A sagrada família ao partir para o Egito não mudava os planos divinos quanto a vinda e o propósito de Seu filho, mas oferecia subsídios para que meta a meta, fossem cumpridas.

Muito mais que o cumprimento de uma profecia ou promessa, a ida de Jesus ao Egito, era um gesto concreto e carinhoso de Deus em escolher um local, dentre tantos outros possíveis, local este que outrora escravizou seus filhos e também viu perecer os seus próprios primogênitos. De certa forma a ida de Seu primogênito vinha revelar o retorno da confiança do Senhor no Egito, outrora perdida, como lembra o livro do Êxodo. Quantas vezes Deus deixou claro que nos havia perdoado e mais uma vez nos confiava algo de grande valor? Adoro esse exemplo, quantos avôs e avós foram curados através dos netos?

A ida de Jesus para o Egito reflete muito bem que não há mal que não possa ser curado pelo tempo; que não há perdão que se possa ser retido por parte de Deus para aquele que se arrepende e segue o caminho da retidão. Se assim posso dizer, silenciar, afastar-se, esconder-se no Egito, poderá ser um prêmio, pois talvez lá, afastado dos olhares, dos refletores, dos dedos nos apontando, eu, você, nós, possamos dar de cara com a sagrada família também, e no seio desse jovem casal e do seu precioso filho, ser acolhido e lavado.

Aquele que outrora havia perdido a confiança por seus erros, hoje, através do Deus menino recebe o perdão.

Como não lembrar aquela música:

"(…) nenhum problema, nem meus pecados poderão superar o amor de Deus.

(refrão) Deus é maior que tudo que me acontece, Deus é grande Supremo Rei.

Nem a tristeza, nem mesmo à dor poderá Superar o amor de Deus".

Vamos ter que aprender ou reaprender a deixar que Ele deixe conduzir nossos planos para aquilo que é melhor. Acho prudente e bem cabível a eterna ideia de barro nas "mãos do oleiro".

"(…) Vens ao encontro daquele que, alegre, pratica a justiça, daqueles que, seguindo teus caminhos, sempre te celebram. FICASTE IRRITADO QUANDO NÓS PECAMOS, MAS NOS † CAMINHOS DE SEMPRE SEREMOS SALVOS. (…) Não há quem invoque o teu nome, quem acorde para em ti se apoiar, pois escondeste de nós a tua face, deixaste que, como onda, a força dos nossos pecados nos arrastasse. Mas, agora, SENHOR, tu és o nosso pai! NÓS SOMOS O BARRO, TU ÉS O NOSSO OLEIRO! SOMOS, TODOS NÓS, TRABALHO DE TUAS MÃOS". (Isaias 64, 4; 6-7)

2012 esta a nossa porta, receba o ano novo, as novidades, as mudanças de coração novo, remodelado.

Um imenso abraço fraterno.

 

 

“Simeão e Ana: ‘os pobres de Javé’” – Claudinei M. Oliveira

 

Sexta - feira, 30 de Dezembro

 

Evangelho: Lc 2, 36-40

 

                O evangelista Lucas apresenta para sua comunidade os "pobres de Javé", isto é, Lucas apresenta Simeão e Ana  como reconhecimento dos profetas àquele que nasceu Messias, com objetivo de libertar o povo da escravidão e das injustiças. Os profetas, que tanto esperavam o Enviado do Senhor para cumprir a aliança com o povo antigo, agora poderiam partir para a gloria do Senhor, pois alcançaram em vida o mistério do Filho do Homem.

                A proposta de Lucas foi enaltecer o compromisso de sua comunidade para com o projeto de vida de Jesus. Jesus não veio ao mundo por interesse do Senhor para provar seu poder, mas para garantir aos pobres e oprimidos saídas para vida melhor. Porém, a prática de Jesus não estava somente em oração nos templos, estava na tomada de atitude em conversão para o perdão  e atitude de mudança de mentalidade. Para provar a sua comunidade a serenidade dos fatos, exemplifica o Evangelho com a presença de Simeão e da viúva Ana. São profetas que esperaram em vida a presença da libertação, não somente do povo de Israel, mas do povo de toda face da terra. Eles acreditaram fielmente que um dia reinaria na terra um Homem vigoroso que não tivesse medo de enfrentar os maldosos que corriam o povo sofrido.

                Simeão fala claramente para os pais de Jesus que o menino seria a luz para iluminar o caminho da humanidade com a proposta da liberdade. Assim, novos rumos norteariam para o povo escolhido de Deus. O caminho a ser trilhado seria a justiça, o entendimento, a concórdia, a fraternidade e a felicidade. Este era o caminho correto. Entretanto, muitos por capricho dos bens materiais não teriam a coragem de seguir o Filho do Homem, prefeririam continuar no caminho da morte e da injustiça. Porém, a tristeza estaria naqueles que não tivessem forças para caminhar sozinhos e precisassem do auxilio dos poderosos. Neste caso, suas vitalidades seriam consumidas para controlá-los ainda mais.

                Contudo, este Jesus apresentado ao Templo como exigia a Lei Sagrada para a purificação será sinal de contradição. Este menino crescerá com toda vitalidade no seio de uma família que tinha muito amor para oferecer. Tanto que Maria e José tiveram que fugir muitas vezes para não entregar o filho para a autoridade e,  para proteger a criança, desbravaram montanhas, montes e rios e não há nenhum registro de desânimo. Eles abraçaram a causa da libertação e fizeram tudo que estivesse ao seu alcance. Depois de crescido e preparado para o mundo, Jesus levou a mensagem que muitos queriam ouvir, a mensagem da esperança; mas muitos rejeitaram a mensagem de Jesus por não concordar com a prática da justiça que era exigida.

                Convém salientar que Lucas apresenta a profetiza Ana como ponto de partida para a evangelização. A mulher, muitas vezes rejeitada no meio eclesial, foi de importância relevante na formação do povo de Deus e construção da igreja evangelizadora. Veja que tudo começou com Maria ao aceitar ser a mãe do Salvador. Ana  que permanecia no templo esperando a libertação das injustiças foi a marca da mulher guerreira por não arredar do espaço sagrado. E as mulheres que primeiramente anunciaram a ressurreição de Jesus. Portanto, o Reino de Deus está para ser moldado com o Espírito Santo da vida e da paz, devemos encorajar como estes profetas que acreditaram através da fé e alcançaram em vida a libertação. Façamos com amor a construção do Reino da Paz. Amém!

Feliz Ano Novo. Viva e seja feliz. Claudinei M. Oliveira.

 

“Deixemos-nos iluminar pela luz de Cristo” Rita Leite



Sábado 31 de dezembro 2011

 

Evangelho João 1,1-18

 

 

Chegamos ao fim de mais um ano. Temos tanto para agradecer a Deus. Certamente que neste ano que hoje se encerra tivemos inúmeras dificuldades e provações. Muito maior foi a graça de Deus que nos sustentou até aqui e com toda a certeza nos sustentará no ano vindouro.

A palavra de Deus foi a luz que nos iluminou, nos direcionou para que chegássemos aqui firmes e confiantes nas promessas divinas. Deus foi e é fiel em suas promessas.

Na liturgia de hoje na 1ª Cara de São João ele vai nos dizer que estamos na ultima hora e que o anticristo já está agindo. Sim o anticristo tem afastado muitos do caminho de Deus. Mas aqueles que receberam a unção do santo têm o conhecimento da verdade. João vem nos alertar para que não deixemos-nos levar pela mentira de falsos profetas, mas busquemos na palavra a verdade que nos orienta para Deus.

 Jesus é a palavra viva que se encarnou, é a luz que ilumina a consciência de todo homem e mulher, é a luz que dissipa as trevas e enche nossos corações de esperança. Quem deixa ser guiado pela luz de Cristo não caminha cegamente, pois terá a luz de Cristo iluminando sua vida. Tem a plena manifestação de Deus na pessoa de seu Filho Jesus Cristo.

A palavra se encarnou, o filho de Deus veio morar no meio de nós para nos levar para o Pai. Tornamo-nos herdeiros com ele. Por amor Deus pai nos enviou seu filho para nos resgatar das trevas do pecado, recebemos o maior DOM que o Pai quis nos dar por amor; Jesus Cristo.

 Que a luz de Jesus dissipe toda treva que possa haver em nossa vida, em nossas comunidades, em nosso coração, para que iluminados pela palavra de Deus iniciemos novo ano sendo mais fraternos e solidários e que nossa luz brilhe diante dos homens, para que eles vejam nossas boas obras e glorifiquem nosso Pai que está no céu. Amém, assim seja!

Em Cristo

Rita Leite

28 de dez de 2011

“Apresentação de Jesus no Templo” – Claudinei M. Oliveira



Quinta - feira, 29 de Dezembro

Evangelho: Lc 2, 22-35

                'Este menino vai ser causa tanto de queda como de reerguimento para muitos em Israel. Ele será um sinal de contradição. Assim serão revelados os pensamentos de muitos corações. Quanto a ti, uma espada te traspassará a alma'. Estas foram  palavras de Simeão dirigidas a mãe e ao pai de Jesus na entrada do templo. Na visão dele, o menino salvador trazeria na essência mudança radical no comportamento social do povo do Israel. Mas, para tanto, sacrificaria sua própria vida para bendizer a justiça no campo da verdade, junto ao povo que necessitava de novas primaveras.

            A apresentação do menino Jesus no templo como exigência da Lei de Moisés por ser o primeiro filho homem do casal, marca o símbolo da nova igreja para uma sociedade que esperava afoito pelo libertador. Tanto que Simeão louva ao Senhor por ter recebido em seus braços o menino da Luz:  Simeão tomou o menino nos braços e bendisse a Deus: Agora, Senhor, conforme a tua promessa, podes deixar teu servo partir em paz; porque meus olhos viram a tua salvação, que preparaste diante de todos os povos: luz para iluminar as nações e glória do teu povo Israel.'

            Ao entrar no templo Jesus torna-se luz para multidões de homens que viviam na marginalidade. Com sua argumentação na vida adulta leva a estes marginalizados projetos de vida, isto é, norteia novos rumos com a finalidade de uma vida com dignidade, paz, amor e prosperidade. Jesus, nas palavras de Simeão, é a luz das nações e gloria do povo de Israel, pois toda a esperança está assentada na pessoa compersonalidade da justiça. O único anunciador com proposta de transformação radical era Jesus.

            Caminhar para o templo foi o legado deixado pelos pais de Jesus. Ensinou desde pequeno o lugar sagrado para agradecer e rezar. Todo cristão necessita de um espaço no dia para louvar e conversar com o Criador. José e Maria mesmo cumprindo exigência de seu tempo ensinaram a criança a entrar no santuário. Assim, ao colocar Jesus no templo significou um grande ensinamento para o homem: a fé transcende o imaginário real, pois acreditar no infinito além das coisas palpáveis é encontrar a graça de Deus.

            Este Evangelho trás um compromisso para os cristãos de hoje: ensinar os nossos pequenos a cultuarem a crença num Deus que ama indubitavelmente seu povo. Nunca é tarde para encontrar as portas da igreja, mas se começarmos desde pequeno a freqüentar os bancos da casa de Deus ainda criança muitas coisas ruins evitarão. Pois, estar em sintonia com Deus, criar-se cumplicidade com os ensinamentos revelados na Sagrada Escritura.

            Que o Deus Todo poderoso acalenta nossos corações e façam-nos compreender que a melhor  maneira de compreender o mundo para viver bem, está na igreja de Cristo. Amém!                                                                   

Feliz Ano Novo. Viva e seja feliz. Claudinei M. Oliveira.

 

FELIZ ANO NOVO – RITA LEITE


                                               FELIZ ANO 2012


Em 2012 tudo se renova ou continuará no mesmo?

 

Vai depender em boa parte de nós, ou eu faço a diferença ou nada será novo.

Mais um ano vai chegando ao fim e o um novo se aproxima. É tempo que as esperanças são renovadas, fazemos planos, queremos inovar. Chegamos a achar que o simples fato do ano começar dia 01 de janeiro vai haver mudanças em nossas vidas. Essas mudanças não acontecerão de fora para dentro e sim de dentro para fora. Para que o ano seja realmente novo é preciso que mude algo dentro de nós. Que tal a gente começar por fazer uma revisão de como foi nosso modo de viver no ano que está para se encerrar? Será que magoei alguém, fui magoada por alguém? O que fiz de errado ou que deixei de fazer e sabia que era o certo a fazer? Então vamos parar, pensar e ver o que poderá ser feito de modo diferente para que nosso ano seja novo. Não podemos permitir que aquilo que não nos fez bem seja levado em nossa bagagem para ano novo. Vamos tirar os excessos ou estaremos carregando pesos desnecessários. Há muita coisa que não precisa ser levada para o próximo ano. É preciso humildade, reconhecer os erros, pedir perdão, dar o perdão, reconciliar-se com Deus, com o irmão e consigo mesmo. Parar de sentir pena de si mesmos, agir com maturidade e com segurança. Tendo no coração a certeza de que Deus nos ama e que nunca nos abandonará. Valorizar nossa família, os amigos. É preciso gastar tempo com quem amamos. Perdemos tempo demais tentando acumular coisas matérias. A vida é breve, mas é muito linda para perdermos tempo com coisas insignificantes. Vamos tentar fazer que o ano que vem chegando seja novo. Amemos mais, perdoemos mais, sejamos mais solidários e fraternos e nossa vida terá um novo sentido no ano novo.

Desejo a todos um ano novo de muita paz, alegria e grandes realizações.

Feliz 2012 com Jesus e Maria.

Abraço carinhoso.

Em Cristo.

 

Rita Leite

Procure mergulhar em você mesmo peça ao Espírito Santo que lhe revele o que o seu coração pensa - Maria Regina



                             Os olhos de Simeão, homem justo e piedoso viram a salvação assim que pousaram em Jesus, porque o Espírito Santo estava com ele. Assim acontece com todos nós que voltamos o nosso olhar para Jesus e esperamos as promessas de Deus. É o Espírito Santo quem nos faz ter uma experiência da salvação de Jesus e quando isto acontece nada mais será importante na nossa vida. Pode dizer que teve um encontro pessoal com Jesus todo homem ou mulher que sentiram a força na hora do desamparo, que experimentaram a alegria no momento de tristeza, que mantêm acesa a chama da fé nas horas de maior desespero. Simeão, homem velho, já quase no final da vida, poderia estar desiludido e desanimado, no entanto, ele freqüentava o templo todos os dias porque o Espírito Santo já lhe havia anunciado antes que ele não morreria antes de ver o Messias.

                         Por isso, ele continuou firme e cheio de esperança. O Espírito Santo também hoje nos assegura que Jesus já veio mais uma vez no Natal e que se mantivermos os nossos olhos voltados para Ele, com certeza, nós poderemos ter novamente uma experiência de salvação. Sentir a presença de Jesus dentro do nosso coração é o maior bem e o melhor presente de Natal que nós já recebemos. Reflitamos: – Você já teve essa experiência com Jesus? Como você tem olhado para Ele?- Você consegue perceber os "pensamentos do seu coração? Procure mergulhar em você mesmo  peça ao Espírito Santo que lhe revele o que o seu coração pensa.

Amém
Abraço carinhoso

Maria Regina 

 

A apresentação de Jesus – Alexandre Soledade


Lucas 2, 22-35


Bom dia!

Estamos dentro da oitava de Natal. "(...) Então eles levaram a criança para Jerusalém a fim de apresentá-la ao Senhor. Pois está escrito na Lei do Senhor: 'Todo primeiro filho será separado e dedicado ao Senhor'."

Como não admirar a sagrada família?! Portadores da graça, mas simples servos e obedecedores da Lei. Num momento tão ímpar de suas vidas, se preocupavam primeiramente em cumprir, passo-a-passo as tradições de sua lei, cultura, aquilo que aprenderam com os seus... E hoje, temos o mesmo zelo? Nossos filhos vão a catequese, à crisma? E melhor que isso, será que os acompanho? O que adianta catequizar os filhos se não vou à missa, as reuniões periódicas, se não participo (...)?

Diz um ditado popular que o exemplo arrasta, sendo assim, pouco adianta o esmero dos mais talentosos catequistas em duas ou três horas semanais se o restante do tempo os pais não se empenham e regar a semente plantada. É uma dura e injusta luta: educar e ensinar duas horas e nas outras 22 horas pouco se importar. (hunf). Não podemos extinguir a ação do Espírito Santo pela omissão.

"(...) NÃO EXTINGAIS O ESPÍRITO. Não desprezeis as profecias. Examinai tudo: abraçai o que é bom. Guardai-vos de toda a espécie de mal. O Deus da paz vos conceda santidade perfeita. Que todo o vosso ser, espírito, alma e corpo, seja conservado irrepreensível para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo". (I Tessalonicenses 5, 19-23)

O corre-corre nos fez um tanto omissos com a criação dos nossos filhos. Queremos o melhor para eles, mas "esse melhor" não podemos dar, pois, na maioria dos casos, trabalhamos o dia inteiro. Tão cedo os colocamos na escola para os ensinar, o que é, segundo a pedagogia mais moderna, NOSSA OBRIGAÇÃO.

É um testemunho pessoal, pois apesar de escrever-lhes todo dia, quem ensinou o sinal da cruz para meu filho foi minha esposa. Talvez por isso a ênfase do texto sobre Maria: "(...) O pai e a mãe do menino ficaram admirados com o que Simeão disse a respeito dele. Simeão os abençoou e DISSE A MARIA, A MÃE DE JESUS".

Sim, graças a Deus, Ele sempre zela pelos nossos, mas isso não nos credencia a fugir de nossas responsabilidades. É tão fácil acender a lareira, no entanto é preciso ter uma motivação extra e diária para buscar lenha nesse mundo tão frio e insensível, para manter o fogo aceso. É duro dizer também que dá-se impressão que muitos pais acham que as obrigações pela fé pelos costumes, educação e bons hábitos são dos professores e catequistas e não deles (nossas).

Terrível é imaginar que alguns põem condição de ir a missa: que não me contrariem, não me cobrem, não me digam verdades, (...). que ao primeiro sinal de cobrança para de ir, fica em casa, troca de religião... O engraçado é que muitos que trocam de religião justificadas pelo excesso de regras e zelo da igreja acabam se rendendo a regras ainda mais severas em outras igrejas. Passam a não cortar os cabelos, saias cumpridas...

Graças a Deus nossa igreja não se rende a vontade das pessoas, pois se isso acontecesse imagino o que seria dela, pois temos a ingrata mania de escolher as regras e convicções que melhor nos agradam.

Descobri que durante o ofertório e comunhão não fazemos "filas" e sim procissões. Parece ser a mesma coisa, mais "procissão" denota de vontade própria, espontânea, que aguardará a espera, pois algo importante esta a frente, (...). Nossa fé e dos nossos filhos não pode ser encarada uma fila e sim uma procissão. Se temos pouco tempo, planejemos então novas estratégias.

Apesar de toda vontade de Deus em se revelar a nós NÃO é preciso que Ele "mendigue" pelo nosso amor, nosso interesse... Como a sagrada família, temos algumas obrigações a serem cumpridas. Façamos então a nossa parte para que não crie limo na nossa fé!

"(...) E vós, pais, não provoqueis revolta nos vossos filhos; antes, educai-os com uma pedagogia inspirada no Senhor". (Efésios 6, 4)

Um imenso abraço fraterno.

Alexandre Soledade

Paróquia N. Sra. Aparecida

Alexandre Soledade de Paiva Ramos

"(...) Não importa o destino do trem, se chegará ou não, o importante é embarcar"

(O Expresso Polar - Filme infantil)