BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

9 de mar de 2012

Praticar e ensinar os mandamentos - - Missionários Claretianos




Quarta-feira, 14 de março de 2012

3ª Semana da Quaresma

Santos do Dia: Bonifácio Curitano de Ross (bispo), Eustácio e Companheiros (mártires de Carrhes, na Mesopotâmia), Leão (bispo, mártir, venerado em Roma), Leobino de Chartres (bispo), Matilde de Saxônia (rainha, viúva), Paulina de Zell (viúva, monja), Pedro e Afrodísio (mártires do Norte da África).

Primeira leitura: Deuteronômio 4, 1.5-9.
Cumpri e praticai as leis e os decretos.
Salmo responsorial: 147, 12-16 e 19-20.
Glorifica o Senhor, Jerusalém.
Evangelho: Mateus 5, 17-19.
Aquele que praticar e ensinar os mandamentos, este será considerado grande.

Jesus declara que não veio abolir a lei, mas levá-la à plenitude. A lei surgiu no povo de Israel como garantia de sua liberdade e de sua identidade como povo. Portanto, o espírito da lei é libertador, dignifica e garante relações justas para todo o povo.
Com o transcorrer do tempo, porém, esse espírito foi se perdendo. Vieram as instituições religiosas (o templo) e políticas (a monarquia) que reproduziram as estruturas opressoras de outros povos. Então, o espírito igualitário e justo que caracterizou as origens tribais de Israel foi sendo abandonado em meio a tantos preceitos minuciosos e desumanizante.
A lei, que fundamentava a justiça, se converteu em um instrumento de dominação e desumanização. Talvez o mesmo tenha ocorrido com a proposta do Reino de Jesus. A excessiva institucionalização da mensagem evangélica pouco a pouco foi tornando opaca a força libertadora da Boa Nova da salvação, anunciada e testemunhada por Jesus.
Não se trata de acabar com as leis ou instituições, mas fazer com que elas voltem a ser garantias de liberdade, dignidade, vida e saúde para todos os seres humanos, preferencialmente para os empobrecidos e excluídos de nossa sociedade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário