BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

13 de mar de 2012

“São José: protetor das famílias” – Claudinei M. Oliveira




Segunda - feira, 19 de março de 2012
EvangelhoMt 1,16.18-21.24

            Na Reflexão do Evangelho deste lindo dia, dia de São José, protetor das famílias,  padroeiro da igreja e modelo dos operários, queremos louvar e agradecer a Deus por ter tocado no coração deste homem de fé para ser o pai de Jesus.
            São José assumiu o filho do altíssimo por amor. Ouviu o apelo do anjo em seu sonho e ao acordar não abandonou Maria sua noiva. Compreendeu o chamado da Luz para ser o guardião do Messias que tinha função de salvar os homens que viviam no pecado. Quantas graças e quanta fé exprimia são José.
            Na simplicidade de homem pobre e operário São José não se esquivou da missão. Abraçou a causa de formar uma família feliz ao lado de sua amada Maria e seu filho Jesus. Na verdade São José protegeu  dos predadores e das víboras seu fruto por acreditar que o mundo poderia mudar nas ações de Jesus.
            Ao olharmos para a família sagrada sentimos arrepios comparados às famílias de hoje. Foram vários percalços superados por José e Maria, da concepção do filho, passando pelo nascimento em uma manjedoura no estábulo, até sua morte trágica na Cruz. Para uma pai e para uma mãe decididos na preservação da vida  que labutou sem cessar  para que a cria gozasse de virtudes incomparáveis e depois vê-la nas mãos de perversos e carrascos maltratando, foi doloroso. Mas a fé estava acima de todas as barbáries. Tanto José quanto Maria cumpriram seu papel de pais e educadores. Tanto que ao apresentar Jesus ao Templo em Jerusalém, Jesus ficou entre os doutores da Lei discutindo os ensinamentos, lembrando que Ele era garoto, e sentiram falta já no caminho de volta. Ao procurar o filho correram para o templo e lá estava Jesus.
            Isto demonstra que foram pais assíduos e compromissados na  educação da fé. Entretanto, hoje, quando um filho desaparece de casa, os pais procuram nos hospitais, delegacias, presídios e nos IML. Quanto à igreja eles nem pensam. Sabe por que os pais agem dessa maneira? Porque não educam os filhos para a fé, não levaram os filhos para a igreja, são obedientes aos pedidos dos filhos e chegam até apanharem dos rebentos. Na verdade, não são pais, não sabem cuidar da vida de um filho, não souberam educar seus rebentos para Deus.
            Todavia, os pais de hoje chora pela vida dos filhos no mundo das drogas, no alcoolismo, na vida noturna, na promiscuidade. Que pena! Falta amar mais os filhos, dar cuidados e assisti-los no momento certo. Outrossim, São José e Maria choraram pela morte de seu Filho, mas sua morte tinha um propósito: defender a vida de todos e fazer o mal desaparecer para que a liberdade aflorasse.
            Portanto, ousamos aprender com este simples operário o sentido da fé e da crença. Não dar ouvidos para a platéia que quer ver a desgraça alheia, mas encorajarmos para o caminho feliz numa família que merece o amor e a sinceridade de um PAI. Assim dizemos: São José, rogai por nós, sempre. Amém.
            Viva em família Feliz. Claudinei M. Oliveira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário