BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

12 de jun de 2011

Teu Pai, que vê o que está escondido, te dará a recompensa. -Padre Antonio Queiroz CSsR

QUARTA-FEIRA 15/06/2011

Mt 6,1-6.16-18

 

 

E o teu Pai, que vê o que está escondido, te recompensará.

Neste Evangelho, Jesus nos pede para não cairmos na hipocrisia, que é praticar boas obras para sermos vistos pelas pessoas, e assim crescer o nosso prestígio diante delas. E ele apresenta como exemplo a prática das três grandes virtudes que nos ajudam a crescer na vida cristã: a esmola, a oração e o jejum.

Esmola, no sentido amplo, é toda a nossa disponibilidade ao próximo, a começar dentro de casa. É ter uma vida direcionada para o amor ao próximo, ajudando especialmente os que estão precisando, inclusive uma necessidade espiritual.

Aqui Jesus se refere à oração pessoal. Ele mesmo nos pediu: "Orai sempre e nunca cesseis de o fazer". A leitura da Bíblia também é oração; ela torna a nossa oração um diálogo: Deus nos fala e nós falamos com ele.

Quanto ao jejum, nós temos esta advertência de Deus através do profeta Isaías: "O jejum que eu quero é este: acabar com as prisões injustas, desfazer as correntes do jugo e por em liberdade os oprimidos. Repartir a comida com quem passa fome, hospedar em sua casa o pobre sem abrigo e vestir aquele que se encontra nu. Se você fizer isso, a sua luz brilhará como a aurora, e a sua saúde será rapidamente recuperada" (Is 58,6ss). Mas para isso precisamos praticar o jejum tradicional, ao qual Jesus se refere, que é diminuir a alimentação. "Eu castigo o meu corpo, e o trato com dureza, para não acontecer que eu proclame a mensagem aos outros, e eu mesmo seja reprovado" (1Cor 9,27).

Hipocrisia é falta de fé na providência divina. A pessoa não acredita que Deus pode cuidar inteiramente dela, e busca apoio no "bom nome" diante dos outros, mesmo que seja um bom nome criado artificialmente. Quem tem fé, vê o invisível aos olhos da carne e se contenta em saber que Deus, nosso bom Pai, vê todos os nossos atos e sabe de tudo.

O nosso mundo atual é hipócrita. O disfarce aparece nas propagandas, na política e em toda parte. Quanto sepulcro caiado por aí: bonito por fora, mas lá dentro é só mau cheiro e podridão. Entretanto, quando menos esperamos, a máscara cai e a aparece a verdade.

"Irmãos, ficai sabendo que, nos últimos dias, sobrevirão momentos difíceis. As pessoas serão egoístas... tendo aparência da piedade, mas desmentindo o seu efeito. Foge dessa gente" (2Tm 3,1-5).

Deus, que está em toda parte, não escuta as nossas orações arrogantes, como a oração do fariseu, na parábola do fariseu e o publicano (Lc 18,9-14). Ele só nos ouve quando nos desapegamos de tudo e nos colocamos humildemente na frente dele, escolhendo-o como o nosso único apoio e testemunha dos nossos bons atos.

Nós somos como o lápis. No lápis, o importante é o grafite, não o que aparece fora. Nós também, o importante é quem somos, não a nossa aparência. O lápis precisa da mão para que ele escreva. Nós precisamos de Deus que nos dirige. De vez em quando, precisamos apontar o lápis. O cristão também precisa se preparar, se renovar. Quando o lápis erra, existe a borracha que conserta tudo. Nós temos na Igreja muitos recursos para nos consertar, quando erramos.

E, finalmente, apesar de o lápis deixar a sua marca no papel, ninguém se lembra dele, e sim das palavras que ele escreve. Quanto a nós, cada um tem o seu jeito próprio de fazer as coisas, mas não nos interessa chamar a atenção das pessoas para isso, e sim para o trabalho em si. Deus vê tudo e isso nos basta.

Maria Santíssima vivia na simplicidade e transparência, sem querer aparecer. Que ela nos ajude a evitar todo tipo de hipocrisia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário