BOM DIA

BEM VINDOS AOS BLOGS DOS

INTERNAUTAS MISSIONÁRIOS

SOMOS CATÓLICOS APOSTÓLICOS ROMANOS, MAS RESPEITAMOS TODAS AS RELIGIÕES. CRISTÃS OU NÃO.

CATEQUESE PELA INTERNET

LEIA, ESCUTE, PRATIQUE E ENSINE.

PESQUISAR NESTE BLOG - DIGITE UMA FRASE DE QUALQUER EVANGELHO

20 de abr de 2012

Anunciai o Evangelho a toda criatura. Padre Queiroz


Dia 25 de abril - quarta
Mc 16,15-20


Anunciai o Evangelho a toda criatura.
Hoje nós celebramos a festa de S. Marcos Evangelista. Ele é chamado, na Bíblia, ora de Marcos, ora de João Marcos. É filho de uma das primeiras famílias cristãs de Jerusalém. Sua casa era local de reuniões dos Apóstolos e dos primeiros cristãos. Sua mãe se chamava Maria.
At 12,3ss cita a família de Marcos: “O rei Herodes mandou prender Pedro. Colocou-o na prisão e o confiou à guarda de quatro grupos de quatro soldados cada um. Mas a oração fervorosa da Igreja subia continuamente até Deus, intercedendo em favor dele”.
Em seguida, o livro fala que, à noite, veio um anjo e libertou Pedro. Após a libertação, o texto diz: “Pedro, saindo da prisão, dirigiu-se à casa de Maria, mãe de João Marcos. Muitas pessoas estavam ali reunidas em oração, pela libertação dele. Pedro bateu à porta, e uma empregada, chamada Rosa, foi abrir. A empregada reconheceu a voz de Pedro, mas sua alegria foi tanta que, em vez de abrir a porta, entrou correndo para contar que Pedro estava ali, junto à porta. Os presentes foram e abriram a porta: era Pedro mesmo. E o grupo ficou sem palavras. Pedro, com a mão, fez sinal para que ficassem calados. E lhes contou como o Senhor o fizera sair da prisão”.
Essa passagem mostra como que a família de S. Marcos Evangelista era importante na Comunidade de Jerusalém. Neste tempo, Marcos era ainda criança.
Conforme antiga tradição, foi na casa de S. Marcos Evangelista que Cristo celebrou a Última Ceia. O próprio Marcos (Cf Mc 14) narra como foi a preparação da Última Ceia. Aquele “dono da casa” de que ele fala, segundo a tradição, era o pai de Marcos, que certamente havia procurado Jesus e oferecido a sua casa para a celebração da Páscoa.
Vários anos depois, S. Paulo e Barnabé, que era tio de Marcos, vão a Jerusalém para se reunir com os Apóstolos. Na volta, Marcos se une a eles para as viagens missionárias. Viajou com eles para Chipre e vários outros lugares, conforme nos relata o livro dos Atos dos Apóstolos.
Entretanto, Marcos era ainda bem jovem, e teve um momento de debilidade. A certa altura, deixou os dois e voltou para Jerusalém. Não se sabe se foi por medo ou por saudade da família. O fato está narrado em At 13,13.
Contudo, anos depois, quando Pedro, que morava em Jerusalém, mudou-se para Roma, Marcos o acompanhou. Agora, nunca mais voltará atrás, apesar de Roma ficar três vezes mais longe de sua terra do que o lugar aonde ele foi com Paulo e Barnabé.
Na primeira Leitura da Missa de hoje, S. Pedro chama Marcos de “meu filho”: “A Igreja que está em Babilônia, eleita como vós, vos saúda, como também Marcos, o meu filho. Saudai-vos uns aos outros com o abraço da amor fraterno” (1Pd 5,13).
Entretanto, o maior presente que Marcos nos deixou foi o seu Evangelho. É interessante a forma como o Evangelho de S. Marcos foi escrito. É bom lembrar que Marcos não conheceu pessoalmente a Jesus. Ele escreveu o seu Evangelho a partir das pregações que ouvia de S. Pedro. Ele as escutava, anotava, e depois redigia, a fim de ajudar os outros. O Evangelho de Marcos, portanto, não é nada mais que um relato daquilo que ele ouvia de S. Pedro.
Mas não foi só Pedro que Marcos acompanhou. Durante todo o tempo em que S. Paulo esteve preso em Roma, Marcos o serviu na prisão. E quando Paulo, já em liberdade, retoma os trabalhos missionários, pede que lhe tragam Marcos para ajudá-lo no apostolado: “Toma contigo Marcos e traze-o, pois é prestativo para ajudar-me” (2Tm 4,11).
A tradição diz que, depois da morte de Pedro e de Paulo, Marcos viajou para Chipre, a primeira cidade onde esteve trabalhando como missionário. De lá foi para Alexandria, onde morreu mártir. É considerado o fundador da Igreja de Alexandria.
Marcos Evangelista deixou para nós vários exemplos de vida. O primeiro é a forma como ouvia as pregações. “Irmãos, sede praticantes da Palavra, e não apenas ouvintes. Quem ouve a Palavra e não a pratica é como alguém que observa no espelho o rosto que tem desde que nasceu. Observa a si mesmo e depois vai embora, esquecendo a própria aparência. Mas quem procura praticar o que ouve, este encontrará a felicidade” (Tg 1,22-25).
Será que, nós, por exemplo quando saímos da igreja, nos lembramos da Palavra de Deus proclamada e explicada? Existem pessoas analfabetas que conhecem a Bíblia melhor do que muitos letrados, porque a ouvem com amor.
A atitude de S. Marcos pode ser resumida naquele dito popular: “Vivendo e aprendendo, aprendendo e ensinando”.
Outro belo exemplo são os pais de S. Marcos. Podemos tranquilamente dizer que, se ele foi o que foi, isto se deve aos pais que teve e à educação que recebeu em casa.
O Evangelho de hoje é de S. Marcos. São as últimas palavras do seu Evangelho. No último versículo ele dá uma espécie de testemunho pessoal: “Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio de sinais que a acompanhavam”.
O Evangelho de S. Marcos foi o primeiro Evangelho a ser escrito, mais ou menos no ano 65 depois de Cristo.
Certa vez, um casal recém casado começou a brigar frequentemente e por um motivo muito simples. Eles tinham uma televisão só e os gostos eram completamente diferentes: ele gostava de futebol e não gostava de novela; era exatamente o contrário: não gostava de futebol e adorava novela. Toda noite saía briga, chegando quase aos tapas.
Os pais deles ficaram sabendo e intervieram de maneira muito feliz. Conseguiram que os dois fossem conversar com o padre. Este, já sabendo do problema, disse-lhes: “Durante uma semana, cada um de vocês vai se esforçar para gostar daquilo que o outro gosta: você, fulana, vai gostar de futebol, e você, fulano, vai gostar de novela”. Façam isso como sacrifício, que, podem ter certeza, será muito agradável a Deus. E o padre combinou de, no dia seguinte à noite, ir visitá-los.
Quando o padre chegou, ficou feliz ao ver que os dois tinham chegado a um acordo: os dois viam a novela e os dois o futebol. E o que no começo era sacrifício, logo deixou de ser porque ela começou a gostar de futebol e ele de novela.
Que o exemplo deste casal e dos pais de Marcos sejam imitados pelos casais, a fim de que tenham filhos e filhas que sejam a sua alegria mais, como foi S. Marcos evangelista para seus pais.
Nós pedimos a Maria Santíssima, a Mãe da Igreja, e a S. Marcos, o seu primeiro evangelista, que nos ajudem a ouvir bem a Palavra de Deus.
Anunciai o Evangelho a toda criatura.
Padre Queiroz

Nenhum comentário:

Postar um comentário